Meio Bit » Baú » Segurança » Norton 360: segurança simplificada no PC

Norton 360: segurança simplificada no PC

22/03/2007 às 0:02

A Symantec fez hoje em São Paulo o lançamento de uma suíte de segurança chamada Norton 360. O evento aconteceu no Edifício Itália, mais especificamente no Terraço Itália. De lá é possível ter uma visão quase 360 graus da cidade de São Paulo, por isso a escolha. Fui lá prestigiar o lançamento, que contou com coquetel e almoço.

O Norton 360, segundo o release, é um produto de segurança integrada, que reúne a reconhecida tecnologia de proteção da Symantec. Voltado para o usuário doméstico, está em teste beta com mais de 100 mil usuários ao redor do mundo e tem previsão de lançamento no Brasil até o meio deste ano. A licença familiar dará direito a até 3 computadores na mesma residência.

Segurança no PC sempre foi algo muito complicado para a maioria das pessoas. Você abre o anti-vírus e aparece aquele monte de opções que ninguém sabe para o que serve. No Norton 360 a simplicidade dá o tom da interface. Ao abrir o programa há quatro botões gigantes na tela, cada um com uma das funções principais: segurança no PC, segurança nas transações, backup e otimização do computador. Se o botão estiver verde, tudo está ok. O vermelho indica problemas, simples assim.

A idéia geral é que o usuário não precise interferir e que o Norton 360 faça tudo sozinho, facilitando a vida de quem quer um PC seguro. Nada daquela cena usada nos comerciais da Apple satirizando o Windows Vista com o software perguntando a todo momento o que deve fazer.

Uma das opções interessantes é o backup on-line de dados. A assinatura anual do serviço dá direito a 2 GB de espaço nos servidores da Symantec para backup de fotos, documentos e tudo aquilo que você achar importante. Pra falar a verdade achei pequeno o espaço disponível, mas acho que não fará muita diferença já que poucos são os que, por enquanto, têm coragem de manter seus arquivos de backup on-line, mesmo que seja totalmente seguro.

Aparentemente é uma boa solução para o usuário comum, mas não consegue mudar um dos fatores cruciais na segurança em tecnologia: as pessoas. Enquanto os usuários não aprenderem que não podem clicar naquele link do email suspeito ou que não devem usar o Internet Explorer com o ActiveX ligado, a segurança no PC nunca estará completa.

relacionados


Comentários