Meio Bit » Baú » Indústria » YouTube: o Mark Cuban estava certo?

YouTube: o Mark Cuban estava certo?

13/03/2007 às 22:34

Primeiro a Viacom mandou tirar alguns vídeos do Comedy Central. Depois voltou atrás ao receber a promessa que o Google desenvolveria um sistema de prevenção a cópias ilegais. Passou um tempo e novamente mandaram retirar todos os vídeos de sua propriedade, só que desta vez para criar seu próprio site de vídeos. Dando prosseguimento ao caso agora a Viacom processa o YouTube e pede 1 bilhão de dólares.

O bilionário e empreendedor da web Mark Cuban sempre foi um crítico feroz do modelo de negócios do YouTube. Chegou a dizer que quem comprasse o YouTube seria um idiota. Pouco tempo depois os idiotas do Google compraram por cerca de 1,65 bilhão de doláres, causando várias discussões sobre quem seria o primeiro a processar o site já que agora o caixa estava cheio de dinheiro.

Não faz duas semanas que as discussões em torno da viabilidade do YouTube voltaram à tona. Segundo analistas no ano de 2006 o YouTube gerou apenas 15 milhões em receita. Todos começaram a dizer então que foi um péssimo negócio para o Google. A curto prazo o YouTube corre vários riscos. Não tem uma fonte forte de receitas, o processo da Viacom pode abrir precedentes para outras empresas de mídia querem sua parte no bolo, e o Joost está aí para revolucionar novamente a distribuição de conteúdo. A maldição de Mark Cuban está atacando.

Claro, o Google possui um time de advogados craques em combater acusações de violação de direitos autorais. Não passa uma semana sem que alguém os acuse disso. O Joost tem a desvantagem de exibir apenas programação de grandes players da mídia e não do próprio usuário como no YouTube. Todos esses fatores andam juntos e vão moldar o futuro da distribuição de vídeos pela internet.

relacionados


Comentários