Meio Bit » Baú » Internet » Reuters foi hackeada. Não confie em posts da Reuters, diz Reuters. AHM?

Reuters foi hackeada. Não confie em posts da Reuters, diz Reuters. AHM?

03/08/2012 às 19:03

reuters

Hoje a Reuters, uma das maiores agências de notícia do mundo avisou via Twitter sobre uma invasão em seu sistema de blogs. A coisa foi séria, o invasor postou textos em nome de jornalistas da empresa, inclusive uma falsa entrevista de um rebelde sírio descrevendo uma derrota para as forças governamentais.

Como foi algo descarado, descobriram bem rápido, mas esse tipo de invasão é muito, muito perigoso. A Reuters é replicada por centenas de milhares de jornais, TVs, rádios, sites e blogs. Um projeto maligno melhor planejado poderia alterar sutilmente textos, mexer em números, datas, valores, e aos poucos “moldar a realidade”.

Alterações pequenas em focos como a Reuters podem ter consequências inimagináveis. por sorte quem monta essas operações não tem muita imaginação, preferem atitudes chamativas mas de pouco ou nenhum efeito de longo prazo.

A lição aqui é uma que Fox Mulder cansou de repetir: Não confie em ninguém. Nem mesmo na Reuters. Todo mundo tem seus interesses. Eu JAMAIS falarei mal da Luciana Vendramini, por exemplo, mesmo que ela apareça afogando um iPhone. Se algo é suculento demais, e só vem de uma fonte, que não cita nada além do fato, eu desconfio.

O Twitter por exemplo é PÉSSIMO como fonte de morte de celebridades. Ironicamente o @realMorte é um dos perfis mais confiáveis para reportar falecimentos ilustres, mais do que a maior parte dos sites, que não conferem suas fontes.

Confiar desconfiando, se assim desejar, mas acreditar piamente em qualquer fonte nunca. Mantenha seu ceticismo, e você não só se tornará imune a invasões como a que a Reuters sofreu, como também não cairá nas armadilhas de qualquer outro veículo que se preocupe em passar adiante uma agenda, não uma notícia.

A única arma contra má informação é boa informação, e essa nem de longe é monopólio das Reuters da vida.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários