Meio Bit » Baú » Internet » O Poder da Simplicidade e da Flexibilidade

O Poder da Simplicidade e da Flexibilidade

14/02/2007 às 11:40

Com exclusividade para o MeioBit, Otávio Pecego Coelho, Arquiteto de Soluções da Microsoft Brasil discute como a simplicidade do XML e seu enorme potencial de agregação de informações está mudando a forma de se oferecer serviços pela Web. E ele ainda exemplifica como a Web pode melhorar ainda mais.

O valor de uma tecnologia pode ser medido pela simplicidade e pela flexibilidade que ela oferece. São essas características que viabilizam o desenvolvimento de soluções avançadas, capazes de gerar benefícios para diversos grupos, independentemente de preferências por fornecedores, linguagens de programação ou sistema operacional. Nesse contexto, a Extensible Markup Language (XML) tornou-se uma ferramenta extremamente poderosa, presente em muitos avanços conquistados nos últimos anos - e outros tanto que estão por vir.

Como padrão aberto para descrever formatos de dados e documentos, o XML se tornou um meio eficiente e flexível para troca de informações, possibilitando a criação do Web Services. Em termos mais técnicos, Web Services é um middleware de fácil definição, que possibilita a comunicação entre quaisquer dois ou mais sistemas, sendo necessário apenas que eles codifiquem no padrão XML o conteúdo trocado. A evolução natural do XML foi usá-lo não só para intercâmbio de dados, mas também para criar uma interface pública para solicitar e agregar serviços, seja na rede corporativa ou na Internet.

No cenário empresarial, a agregação de serviços é útil para interligar soluções legadas e processos dentro da companhia. Os sistemas dos departamentos de Recursos Humanos, de Tecnologia da Informação e de Compras, por exemplo, podem ter seus processos mapeados para se comunicarem facilmente, independentemente das peculiaridades dos softwares de cada área. Dessa forma, um processo de contratação de pessoal pode ser implementado por um software que orquestra o conjunto de serviços, disponibilizados como Web Services, pelos sistemas da empresa. Ao se contratar uma pessoa, são disparadas ações de cadastro em RH ou de compra de equipamentos para o funcionário, entre outras tarefas. Tudo ocorre de forma automática e eficiente, preservando os investimentos nas soluções legadas e possibilitando desdobramentos futuros com facilidade.

Entre os conceitos mais recentes que foram criados com XML está o mash up, citado como um dos principais elementos da chamada Web 2.0 (a segunda geração de aplicativos e serviços da World Wide Web). O termo pode ter surgido da comparação com a ação dos DJs que combinam a trilha vocal de uma canção com a instrumental de outra música para criar uma nova composição. Quando se fala em tecnologia, o mash up se refere à "mixagem" de informações de mais de uma fonte na Internet para gerar uma experiência integrada.

Um exemplo prático do potencial do conceito de mash up é a união de serviços de localização (como mapas) a catálogos virtuais de compras. Assim, é possível apresentar resultados mais precisos, indicando a loja mais próxima do consumidor.

Abre-se com o mash up uma enorme possibilidade de negócios: o chamado outsourcing de serviços agregados. O mash up pode ser o caminho para um nicho ainda pouco explorado. Por meio desse conceito e das tecnologias relacionadas, é possível oferecer serviços de complexidade baixa envolvendo vários agentes de negócios que colheriam resultados por conta do volume de transações realizadas. Trata-se de uma nova abordagem em um mercado até agora dominado por pacotes complexos, dedicados a grandes empresas, ou dos prestadores de serviços que atendem a um grupo em uma camada intermediária.

Imagine um serviço que faça o cálculo de férias e encargos sociais a cada mês para mensalistas que trabalham em casas de família. É um trabalho simples, mas realizado por milhões de patrões que precisam dedicar todos os meses parte do seu tempo a um assunto que provavelmente não dominam - as leis trabalhistas. Com a conexão pela Internet de contadores, agências de trabalho, instituições bancárias e advogados, entre outros agentes, é possível oferecer, por exemplo, um sistema que faça regularmente o cálculo e o respectivo pagamento dos encargos trabalhistas. Esse novo negócio poderia ser sustentado mediante o modelo de remuneração tradicional – cobrança dos contratantes – ou ainda por meio de venda de cotas de publicidade.

Esse é apenas um exemplo do potencial oferecido pela agregação de serviços baseada em uma estrutura simples e flexível como a XML. Com suas características de simplicidade e flexibilidade, a tecnologia XML possibilita avanços expressivos, tanto do ponto de vista técnico quanto de negócios, gerando oportunidades para profissionais e companhias de TI e ajudando no dia-a-dia de cidadãos e empresas de qualquer porte ou área de atuação.

Otávio Pecego Coelho é arquiteto de soluções da Microsoft Brasil

relacionados


Comentários