Meio Bit » Arquivos » Indústria » Estará a Microsoft prestes a cometer a Suprema Heresia ou realmente entendeu o mercado de Tablets?

Estará a Microsoft prestes a cometer a Suprema Heresia ou realmente entendeu o mercado de Tablets?

15/06/2012 às 13:29

windowsjaba

Todo mundo faz merchã em séries de TV, se der mole o Tyrion ainda vai aparecer num Starbucks em Game of Trones (e traçar a barista), mas a Microsoft sempre fica deslocada. Demorei a perceber o motivo, mas é simples: Não existe “notebook Windows”. Um computador rodando Windows é a coisa mais natural do mundo, mas um laptop com a logo na tampa é algo que dispara alarmes na cabeça de todo geek. Quebra a “suspensão de incredulidade” exigida para apreciarmos a série.

A Microsoft nunca se meteu em hardware computacional, era e ainda é um tabu imenso. É visto como uma vantagem desleal junto à concorrência, e internamente teme-se perder o apoio dos “parceiros de hardware”. Há rumores inclusive de que a morte acelerada do Kin tenha vindo também do desconforto criado junto aos parceiros de telefonia.

Agora isso parece que pode talvez quem sabe mudar. Ou não. (notem a tiração da reta)

Foi anunciado um evento secreto para segunda-feira, onde a Microsoft ará algum anúncio bombástico. Fontes sugerem que será relacionado com Tablets ARM rodando Windows RT. O pessoal do Wrap vai mais além: Dizem que um informante cantou a pedra de que irão produzir um tablet próprio.

Faz sentido. O mercado de tablets não-iPad é praticamente inexistente. Fora a Samsung ninguém vende nada. MARCAS não estão vendendo tablets, então esse fator de negociação não existe. Um tablet HTC não “vale” mais que um Asus ou Toshiba ou da OCP, se bem que eu compraria um tablet da OCP.

É diferente do caso da telefonia, onde o nome Nokia ainda é muito, MUITO respeitado, e faz sentido uma parceria lançando celulares com nome e know-how Nokia.

Um tablet Windows traria para a Microsoft as mesmas vantagens do iPad para a Apple: Controle absoluto sobre o hardware e associação com a marca, que apesar do que os haters gostam de pensar, tem uma enorme penetração (epa!) junto ao consumidor.

O altíssimo, quase irreal custo do Windows RT para outros fabricantes funcionaria então como uma forma de controle de qualidade, evitando que o Windows nos tablets tivesse o mesmo destino do Android, aparecendo em equipamentos respeitáveis como os Samsung e em um monte de pedaços de lixo de R$300 vendidos no Mercado Livre.

Iria irritar fabricantes? Provavelmente, mas lembrando que eles vendem hoje ZERO tablets Windows isso não afetaria muito os números finais.

Daria certo? Apesar da morte injusta do Kin, eu preferiria comprar um tablet da Microsoft do que qualquer dispositivo portátil da Dell, que AMA destruir suas linhas sem aviso prévio. (RIP Axim x51v) Resta saber se o nome Windows é forte o suficiente para vencer no mundo dos Tablets Premium. A Microsoft tem gordura a rodo pra queimar, se quiser investir no segmento. Funcionou na área de Games. Há indícios de que está começando a funcionar em telefonia. Nos tablets? Quem viver, verá. (você não, Blackberry)

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários