Meio Bit » Baú » Indústria » Outro suicídio na Foxconn.

Outro suicídio na Foxconn.

14/06/2012 às 23:03

foxconn

Um cidadão de 23 anos chamado Xie pulou da janela de seu apartamento funcional na província de Sichuan. É mais um dos funcionários da Foxconn, que desde 2010 acumula pelo menos 12 suicídios.

Algumas reportagens atribuíram as mortes às condições de trabalho nas unidades da empresa, que realmente são questionáveis do ponto de vista ocidental, mas como defendido por outros sites e especialistas, estão acima da média oferecida pelas empresas chinesas.

O próprio número de suicídios está inclusive abaixo da média nacional, e em se tratando de uma empresa com 1,2 MILHÕES de funcionários, estatisticamente acha-se tudo. Não dá para tratar os funcionários como um grupo isolado, são fábricas espalhadas pelo mundo todo, um monte de gente que nunca se viu.

Mesmo assim, isso não interessa. O que chega ao público americano é que a empresa que faz iPhones maltrata funcionários, pois todos julgam de acordo com SEUS padrões. Por causa disso a Foxconn, no melhor estilo corno que vende o sofá, instalou redes nas fábricas, melhorou condições de trabalho, diminuiu horas-extras (houve protesto contra isso), montou sessões de terapia e até aumentou os salários em 25%.

A Apple está em cima, pois é para ela que os holofotes da mídia apontam. De longe, rindo, todas as outras empresas que montam suas tranqueiras na Foxconn, como Amazon, Acer, Cisco, Dell, HP, Intel, Microsoft, Motorola, Nintendo, Nokia, Samsung, Sony e Toshiba, entre outras.

O suicídio de hoje não vai ajudar em nada a limpar a imagem da Foxconn, que corre o risco de ver sua margem de lucro diminuir. A única certeza é que todo esse clamor popular só vai acabar no dia em que os fabricantes explicarem qual será o preço dos gadgets, se forem produzidos com salário e condições de 1o Mundo.

Fonte: time.com

relacionados


Comentários