Meio Bit » Baú » Indústria » Sobrevida para aplicativos: Open Source

Sobrevida para aplicativos: Open Source

23/01/2007 às 3:07

O que fazer quando um aplicativo desenvolvido por anos já não consegue mais emplacar nas vendas? Tirar do catálogo? Dobrar a verba de marketing?

Não é uma decisão fácil, mas a Qualcomm, depois de amargar anos de uma participação irrisória no mercado de leitores de email, decidiu abrir o código fonte do Eudora. Uma doação desse tipo é uma saída mais honrosa que o simples abandono. Sendo assim, em algum momento deste ano qualquer pessoa poderá dar uma boa olhada nas entranhas do dito cujo e tentar ler ali seu futuro. Como a empresa está oferecendo um preço promocional de US$ 19,95 até o final de abril, imagino que só Papai Noel trará esse presente.

Mas isso leva a duas perguntas: por que alguém pagaria agora por algo que será gratuito num futuro tão próximo? Ainda mais com tantas opções! Resposta: ninguém pagaria.

E a segunda: haverá algum ganho para a comunidade "open source" com esse "ato benevolente" da Qualcomm? Essa é uma questão mais difícil...

Segundo a página do projeto, a idéia é criar uma versão do Eudora baseada no código do Thunderbird. E eles não querem competir com esse último...

Usei o Eudora há muitos anos e, quando li a notícia da abertura do código, reinstalei para matar as saudades. Existem, hoje, três versões do programa: a gratuita, a qu tem propagandas e a paga. A versão paga não apresenta propagandas, claro e tem três funções indisponíveis na gratuita: SpamWatch ( filtro de Spam ), BossWatch ( muito útil para não enviar aquelas fotos da Karina Bacci para a chefia ) e Ultra-fast Search ( que é mesmo muito rápida ).

Se há alguma coisa a ser aproveitada, certamente são essas três. No entanto, o filtro de spam da Mozilla já é bem melhor que o da Qualcomm. E fazer o botão "Enviar" mudar de cor quando algum endereço especial estiver na lista de destinatários não é, exatamente, difícil de fazer. Já a procura ultra-rápida seria mesmo muito bem vinda. Longe de ser o sonho do Cardoso, mas é bem melhor que a oferecida hoje.

Na verdade, o protocolo ESP ( Eudora Sharing Protocol ) também seria uma boa. Basicamente, é uma forma de compartilhar documentos com uma lista de emails, controlando de quem pode modificar o conteúdo. Hoje em dia há formas mais práticas de se fazer, mas concentrar tudo num único cliente pode ter sua utilidade.

Respondendo, então: não vejo ganho algum para a comunidade. Os esforços de desenvolvimento serão divididos, para se adaptar um programa usado por... 2% do mercado? Ou alguém aí acha que um Thunderbird com a interface Eudora atrairá legiões de usuários? Talvez o melhor mesmo fosse uma placa "Descanse em Paz, Eudora".

relacionados


Comentários