Meio Bit » Baú » Hardware » HULC Esmaga! Desta vez no Afeganistão

HULC Esmaga! Desta vez no Afeganistão

24/05/2012 às 9:00

hulkesmaga

O uso militar sempre foi grande fonte de tecnologia para o mundo civil, mas em geral esse caminho é tortuoso, a tecnologia precisa ser desmilitarizada, coisas que fazem cabum não costumam chegar às nossas mãos.

A Guerra Assimétrica dos tempos modernos, onde forças convencionais enfrentam inimigos em escala pequena e muito móveis, se embrenhando em população civil neutra, nega a utilidade de armamento pesado, bombardeios de saturação e –minha preferida- napalm.

Assim como nos desenhos das manhãs de Sábado, o Destino do Mundo Livre está na mão de um grupo pequeno de guerreiros altamente treinados, no melhor estilo Centurions, e igual aos velhos desenhos, a tecnologia está se aprimorando para dar vantagens ao soldado individual, mudando a doutrina antiga, onde navios e aviões eram as estrelas.

O HULC - Human Universal Load Carrier na verdade lembra mais uma armadura do Homem de Ferro feita com orçamento de filme nacional, mas funciona. É um exoesqueleto criado para auxiliar no transporte de cargas pesadas. Ele permite que um soldado carregue até 90Kg com uma autonomia de 20Km, sem se cansar.

O sistema aguenta picos de até 16Km/h, uma velocidade respeitável carregando 90Kg nas costas. Soldados que experimentaram o equipamento reportaram que ele eliminou pelo menos 2/3 do recuo, quando dispararam metralhadoras pesadas usando o HULC.

Em Setembro o sistema passará por testes finais nos EUA, e em seguida será selecionada uma unidade de combate onde o HULC enfrentará a coisa de verdade.

Aparadas as arestas, corrigidos os bugs, teremos um exoesqueleto ideal para pessoas com dificuldade de locomoção, idosos, pacientes em recuperação de cirurgias ou mesmo trabalhadores que passem muito tempo carregando peso.

Espero que não demore, pense em como é útil um negócio desses auxiliando na mais extenuante e desoladora tarefa masculina: Acompanhar mulher fazendo compras no shopping.

relacionados


Comentários