O Facebook anunciou ontem uma mudança em relação ao modo como disponibiliza os seus dados pessoais. O post publicado pelo setor da rede social responsável pela privacidade diz que a partir de agora os usuários poderão baixar mais das suas informações pessoais que publicam. Originalmente criada em 2010, a nova liberação de dados tem agora 39 categorias e dentre elas estão álbuns de fotos, posts públicos, eventos, notas, mensagens enviadas e até sua lista de amigos.

De todas as categorias de informação que o Facebook detém dos seus usuários a rede social tem disponibilizado apenas algumas delas, gradativamente. A nova versão do arquivo de histórico (disponível nas configurações da conta) inclui nomes anteriores, solicitações de amizade e os endereços de IP de onde o usuário eventualmente tenha feito login no serviço. O post também diz que “novas categorias devem ser disponibilizadas” em breve.

Provavelmente por estarem se preparando para uma oferta pública de ações prevista para o mês de maio, a medida deve ao menos amenizar os ânimos embora, não tenha agradado tanto quanto se esperava. Atualmente, 40 mil usuários europeus já solicitaram uma cópia completa de todos os seus dados compilados pela rede. De acordo com uma lei de privacidade da União Europeia a empresa tem até 40 dias para atender aos pedidos.

O caso mais conhecido é o do estudante de direito alemão Max Schrems, que conseguiu obter na justiça o direito de recuperar todos os seus dados. Segundo ele, o Facebook mantinha registros de todas as suas relocações geográficas e uma série de outras informações que ele já havia inclusive deletado de seu perfil.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@fatimajacoto
grave isto hein, nenhuma privacidade!!!!! tb estou deixando de gostar do facebook e outras redes tb. ficamos expostos demais, não sei si vou continuar é mto complicado...............
Diego
É por isso que tenho cada vez menos vontade de usar o Facebook. (E outras redes sociais.)