Em meio aos tablets e smartphones de um mundo que acha que vive a tal da era pós-PC, é de surpreender que os computadores tradicionais tenham fechado o primeiro trimestre de 2012 em alta. De acordo com a empresa de pesquisa Gartner, os computadores tradicionais viram suas vendas globais aumentarem módicos 2,3% nos primeiros três meses do ano. Um resultado animador, dada a expectativa da companhia que o mercado encolhesse 1,2% no período.

Nos EUA, os destaques foram HP e Apple, que ajudaram o segmento a fechar no azul. A HP entregou 4,6 milhões de máquinas entre janeiro e março e cresceu 6,6% frente ao primeiro trimestre de 2011. Já a Apple chegou à marca de 1,7 milhões de computadores, crescimento de 5% em relação ao ano passado.

Já as grandes surpresas do mercado global foram a Lenovo e Acer, que viram suas vendas explodirem 43,7% e 22%, respectivamente. No total, em 2011 foram vendidos 87,3 milhões de desktops, notebooks e netbooks, contra 89 milhões de 2012. E os números podiam ser ainda melhores, se não fosse a crise no abastecimento de discos rígidos que aconteceu por conta das inundações na Tailândia.

“No geral, a falta de HDs no mercado teve influência nos resultados das vendas de computadores. Houve um efeito moderado em certos mercados, como máquinas de entrada destinadas a certas regiões. (…) Ainda assim, a menor demanda por computadores conseguiu minimizar os efeitos do desabastecimento de discos rígidos”, diz o relatório.

É claro um dia as vendas de tablets deverão ofuscar a comercialização de computadores tradicionais. Mas ainda que o segmento registre (tímido) crescimento, é cedo para decretar que já são parte do passado.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ramon Melo
Eu tenho todos esses periféricos sem fio (tirando o monitor, que é HDMI). Não perde o sentido, muito pelo contrário: eu tenho conforto em casa, com a tela grande e tudo mais, e mobilidade para levar meu note aonde eu quiser. Só preciso desplugar dois cabos (o de vídeo e o de força) e colocá-lo na mochila. Tenho sempre o melhor dos dois lados, com a vantagem de ter sempre todos os meus arquivos à disposição offline, sem depender de Dropbox, SugarSync, Box, etc.
TatoGomes
E quando eu disse que o note não fazia isso? Disse apenas que eu prefiro usar desk e nada mais. Não gosto de ter usar aquele combinado de teclado, mousepad e monitor sentado em uma mesa. E se eu tiver que ligar um desses como periférico, já perde todo o sentido do note.
Ramon Melo
Não é por nada não, mas já não uso um desktop há 3 anos. O meu parou de funcionar e demorei meses até perceber. Já quase não se vende desktop nos EUA (não sei nos outros lugares). A maioria absoluta das aplicações roda com perfeição num notebook médio (15~16 polegadas).
issamu
Começou bem o "ano do tablet" ! Quem tem? Quem usa? Quem abandonou por completo o desktop?
@leozacche
Exatamente! Veio preencher uma lacuna que o desktop deixou, que os note/net/ultra não viram, e os smartphones viram mas não conseguiram acertar.
Tiago Gabriel
Apoiado.
bawlaw
Tablets = folha de papel em branco PCs = Maquinas de escrever Folha de papel voce pode brincar, escrever e desenhar nela.. mas para o trabalho render mesmo voce precisa usar ela na maquina de escrever os sistemas dos tablets atuais criam uma complexidade desnecessária para a manipulação de arquivos.. isso me encomoda bastante..
@danielr_
Enquantou houver fãs de jogos FPS (como eu) o pc não sucumbirá rsrs
Patrik
Muitos que compraram PCs em 2005 ainda usam. Um de 2009 é atual ainda para grande parte das pessoas. Agora um smartphone de 2009 é horrível atualmente, então as pessoas trocam muito mais smartphones que PCs. Além disso, se antes alguém tinha um dinheiro para investir em tecnologia acabava trocando o PC, agora que os PCs estão demorando mais para ficarem obsoletos as pessoas usam o dinheiro para comprar tablets ou smartphones, que não possuem ou para trocar. Mas nada disso significa que o PC está sendo menos usado. A moda agora é falar que os PCs estão morrendo. Quem entende sabe que isso não é verdade.
@andreih1
Era "pós-PC", pfff
@andreih1
Vamos fazer um bolão pra ver em qual ano esses "analistas" vão perceber que o tablet jamais mais substituir o pc? rsrsrs
Guilherme
Eu acho que os PC's nunca serão substituídos. É que com a chegada dos tablets passou-se a se usar menos, com isso são trocados com menos frequência que antigamente. Pego pra exemplo eu mesmo. Em 2005 comprei um PC, em 2006 fiz um upgrade e já em meados de 2007 troquei por outro novo, que foi novamente substituído em 2009 e é o que uso atualmente paralelamente à um notebook 2011. Por melhores que sejam os benefícios oferecidos por tablets, a velocidade e agilidade de um PC é, e creio que será, algo que não saberemos viver sem.
Marcos Jahn
hmm, interessante...
@TatoGomes
Pode botar um desses na minha conta. =D E ainda pretendo continuar comprando. Nem mesmo o notebook (ultrabook, netbook... o que vocês quiserem dessa linhagem aí) - que, pra mim, dentre os eletrônicos atuais, é o mais próximo de subetituir o desktop - me convenceu ainda. Tenho um note, mas não deixo de lado meu desk. Tablet é uma nova categoria. Não veio substituir nada. Só veio agregar.
@klebersonMBC
É, nem tudo é smartphone.
Exibir mais comentários