Início » Arquivos » Gadgets » Benchmarks mostram que A5X não bate Tegra 3 em tudo

Benchmarks mostram que A5X não bate Tegra 3 em tudo

Mas novo iPad humilha tablet com Tegra 3 em desempenho gráfico.

Paulo Higa Por

Durante o anúncio do novo iPad, a Apple disse que o novo processador A5X teria desempenho gráfico quatro vezes maior do que o Tegra 3. A Nvidia não gostou nada dessa história e o porta-voz da empresa colocou em dúvida os métodos utilizados para se chegar ao suposto resultado, alegando falta de provas.

Agora temos os primeiros benchmarks para ver se o A5X é realmente tudo o que disseram. O Laptop Magazine fez os testes e confirmou: sim, o processador da Apple deixa o Tegra 3 comendo poeira no quesito desempenho gráfico. No GLBenchmark, que testa o desempenho em OpenGL, o Asus Transformer Prime obteve números quase cinco vezes menores do que o novo iPad.

Olha o Tegra 3 ali atrás...

A Apple não comentou muita coisa sobre o desempenho do processador lógico — o A5X continua com os mesmos dois núcleos do antecessor A5. Isso tem um motivo: em termos de processamento bruto, a Nvidia ainda leva a melhor. No Geekbench, que faz alguns cálculos malucos para estressar o processador, o dual-core A5X conseguiu metade do desempenho do quad-core Tegra 3, o que é bem compreensível.

Já no processamento de JavaScript, o A5X completou o teste mais rápido que o processador da Nvidia. Não dá para saber se a otimização do iOS pesou muito ou se o navegador do Android é simplesmente mais lento do que o Safari. Mas uma coisa é certa: a Nvidia não está indo nada bem com o Tegra 3; mesmo nos testes com o iPad 2, a Apple ainda levava a melhor em muitos quesitos.

Tegra 3 ainda tem mais processamento bruto (Clique para ampliar)

É importante levar em consideração que os benchmarks não testam exatamente o desempenho dos processadores, mas sim dos tablets. Como o Transformer Prime é um dos melhores tablets com Nvidia Tegra 3, acho bastante válida a propaganda da Apple — pelo menos para os usuários finais, isso é o que realmente importa. Não é nada surpreendente que uma GPU projetada para trabalhar com resolução de 2048×1536 tenha performance tão acima dos concorrentes.

Com informações: The Verge

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Sidnei
Será que o produto da apple tem aceleração físics, renderização completa, pois apenas rodar num eclan mairo não quer dizer muita coisa. Prefiro uma imagem bem trabalhada e definida a um monte de sombras que pouco se define.
Yangm
Só estava explicando o porque da bateria ser um gargalo na tecnologia.
Ramon Melo
Aí você também já está querendo demais, né? :P Não é de hoje que um processador precisa sacrificar desempenho para diminuir o consumo de energia. Esse paradoxo existe desde os princípios da computação (ainda na época dos mainframes) e eu duvido que um dia seja resolvido. Daqui a cinco anos, surgirá um laptop/tablet/smartphone que vai rodar Crysis em Full HD durante dez horas, mas aí você não vai querer mais jogar Crysis 1 e sim o novo Crysis 4 em 4320p. De qualquer forma, se você estiver interessado, as séries Vaio SA e SB da Sony têm uma bateria estendida que se acopla ao laptop. Ainda não dá para jogar Crysis em 1080p por dez horas, mas dá para se divertir nele a 768p (sem AA) por umas seis~sete horas.
Yangm
E se eu quiser ficar as 10 horas jogando Crysis? É nesse ponto que eu quero chegar: as atuais baterias são um gargalo na tecnologia. Imagine um mundo em que as baterias durassem bem mais. O núcleo "extra" nem precisaria ser criado e ainda teríamos mais poder nos portáteis.
Ramon Melo
Numa bateria de 6 células, dá para espremer 10 horas de bateria fazendo o que eu disse: placa de vídeo híbrida, usar um core de baixa potência quando a tela estiver desligada e dando adeus ao HD. Hoje em dia, acho que nenhum tablet tem 10 horas de bateria, nem mesmo o iPad. O problema é que overclock num x86 vai jogar a temperatura para 50+ graus centígrados, você não vai nem conseguir segurar o tablet de tão quente que ele vai ficar.
Yangm
O problema da quentura seria no caso apenas problema de vender, porque eu como um bom geek prefiro fazer overclock e que se dane a temperatura. Porém a bateria continua sendo o gargalo, afinal o chip além de ter que operar "suavemente" (temperatura) ainda tem que se limitar a bateria ou não vende tanto assim.
Ramon Melo
Tem levado surra no desempenho geral também. Tem GPU single-core da AMD superando várias dual-core da Nvidia, e o CrossfireX está anos-luz à frente do SLI.
Ramon Melo
Acho difícil, hein! Até dá para fazer uns macetes que prolongam a vida da bateria: mini-core, placa de vídeo híbrida, SSD/memória flash, mas acho impossível um x86 com placa de vídeo dedicada não esquentar. As APUs da AMD são bastante frias para o padrão x86, mas elas esquentam quando são forçadas ao limite.
Yangm
Isso seria muito interessante no dia em que as baterias forem decentes, e obviamente se não esquentar como o iPad 3.
Ramon Melo
Não, não é. "Placa gráfica" é o nome que se dá para processadores feitos para efetuarem operações gráficas variadas, não necessariamente de vídeo. É um termo mais adequado que "placa de vídeo" porque, atualmente, boa parte das aplicações que demandam operações gráficas não estão diretamente relacionadas com vídeo, como por exemplo: aceleração de elementos web, CFD, processamento de grafos, roteamento, previsão do tempo e monitoramento biológico. Inclusive, algumas "placas gráficas" da AMD e da Nvidia não têm sequer saída de vídeo. Por todos esses motivos, o termo "placa de vídeo" está sendo abandonado em prol do termo "placa gráfica", mais genérico e mais abrangente. ;)
Ramon Melo
A AMD não pretendia entrar no mercado de celulares e sim no de tablets mesmo. Eles não podem desperdiçar todo o expertise deles numa arquitetura tocada há décadas assim, de repente. Se a AMD conseguir miniaturizar só mais um pouco as APUs dela, ela estará no mesmo nível das melhores fabricantes de processadores e placas de vídeo ARM, com a vantagem de ser retrocompatível com duas décadas de computação pessoal. Imagine um tablet que rode Civilization V ou Skyrim. Isso não é possível num tablet ARM.
Rodrigo Cardoso
Mas é obvio q tem q ter uma GPU foda, com essa resolução monstra precisa de um fillrate monstro mesmo. Mas no fim das contas o q vamos ter é graficos tecnicamente parecidos com os do iPad 2, porem com 4x mais pixels, o que é bom... Mas é uma pena que se alguem ousar usar toda essa força pra fazer graficos 4x mais fodas numa resolucao menor, um monte de chatos vai reclamar =(
C. Emanuel Laguna Jr
“Placa gráfica” é falso cognato (popularizado por traduções apressadas) para placa de vídeo e é bom lembrar que estamos a falar de processadores gráficos mobile! ;-)
Yangm
Eu acho que ambos são 2 ultra cabeças duras. x86 em um celular... e no tablet a bateria PIRA.
Ramon Melo
O Rodrigo Brandão (diretor da AMD Brasil) disse numa palestra que eles pretendiam criar uma APU de 3W que roda Crysis 1 em Full HD, muito em breve, ainda na arquitetura x86. Na expectativa dele, a AMD pretendia entrar no mercado mobile como a Intel está fazendo, via x86 super-hiper-miniaturizado.
Exibir mais comentários