A Nvidia, conhecida pelas placas de vídeo que fazem jogos rodarem a vários frames por segundo e também pela linha de processadores Tegra, anunciou que agora faz parte da Linux Foundation. E o que isso muda na sua vida?

Por enquanto, não muda nada....

Representantes da Nvidia comentaram sobre a participação Linux Foundation dizendo que a empresa espera ser capaz de cooperar com organizações e desenvolvedores que contribuem com o progresso do Linux.

Com esse anúncio, as três maiores empresas a fabricar chips gráficos agora são membros da Linux Foundation — Intel e AMD já fazem parte da iniciativa há algum tempo).

Mas nem tudo são flores: não há indicação alguma por parte da empresa de que a política de manutenção de drivers irá mudar. Hoje a Nvidia oferece apenas um driver proprietário para suas placas gráficas e não contribui em nada com o Nouveau, um driver de código aberto construído à base de engenharia reversa, sangue, suor e lágrimas. Diga-se de passagem, o Nouveau é instalado por padrão na maioria das distribuições Linux.

Já no que diz respeito aos chips Tegra, a situação muda um pouco, com a Nvidia desenvolvendo mudanças no Kernel Linux sob licença GPLv2 para que as próximas versões do kernel tenham suporte ao chip por padrão. Entretanto, mais uma vez, os drivers gráficos para os chips Tegra continuam sendo proprietários, desenvolvidos exclusivamente pela empresa.

Como parte do compromisso em fazer parte da Linux Foundation envolve distribuir drivers compatíveis e auxiliar desenvolvedores, vale a pena ficar de olho e garantir que a NVIDIA entregue tudo direitinho. Em caso positivo, podemos ter muitas novidades envolvendo Linux e jogos em 3D, ou ainda Linux em tablets e outros dispositivos móveis. Como sempre, nos resta esperar.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@hiper4tivo
Se você não usa Linux por isso, está apenas sendo refém de uma empresa de placa de vídeo. Lamentável, mas é verdade. Se fosse eu trocaria de hardware, mas não troco Linux por nada. Concordo que o driver não tem que ser open source, apenas é necessário que a Nvidia e outras empresas de hardware disponibilizem drives compatíveis, ou interajam com a comunidade para desenvolver drivers open source que os substituam em sistemas livres. No ubuntu 12.04 já vi notebook com 2 drivers Nvivia disponíveis que deixavam a desejar em um jogo rodando pelo wine, e que no windows o mesmo funcionava normal. Um dos drivers funcionava quase perfeito com pequenas imperfeições em alguns casos e o outro (o recomendado) era horrível. Nvivia, por favor nos ajude! hehehe
@LBKatan
Tenho que estudar. =D
@LBKatan
"...ou não..." =)
ricardo
Deus lhe ouça.
Victor
Não, eu só mostrei que um SW pode ser grátis e close source e que um software pode ser open source e pago(apesar de ser muito raro)
Thiago Leite
Acho que você confundiu livre com Open-Source.
@maxikd
"Linux e jogos em 3D" *-*
JoseRenan
No fundo espero que com a chegada da NVidia muitos problemas relacionados à drives sejam resolvidos :D
Victor
Você esta confundindo de graça com livre. Eu posso deixar um software de graça, mas esconder um segredo fechando o código dele e nem por isto, ele vai ser livre. Assim como posso abrir o código de um jogo, para facilitar o desenvolvimento de mods e cobrar pelo seu uso.
Freddy Tuxger
Muito interessante!
Bruno Cabral
O problema dos drivers AMD, é que são comilões e variam seu funcionamento conforme a distro ou versão da distro. Ex: no Kubuntu 11.04 o desempenho e qualidade são bons, no 11.10 é um Lixo, no 12.04 é + ou - Mais o culpado é o X.org que é a coisa mais arcaica que já vi na minha vida.
Bruno Cabral
Na verdade isso é papo de uma minoria barulhenta, essa que é do tipo: Hoje: "Portem o Photoshop pra Linux", amanhã: "Se é pra Linux tem que ser de Graça/Livre" São pessoas sem o mínimo de senso crítico. Pra mim, software livre é uma escolha, tanto do usuário, quanto dos desenvolvedores. Se vier software proprietário pago para o Linux, desque não seja vendido por nenhuma fortuna, dou as boas vindas.
ricardo
Toda ajuda é bem vinda.
fabio
a nvidia nao vai liberar o codigo fonte (e os seus segredos/truques) das suas placas para toda a comunidade ter *acesso* neh
Vegetando
Exato, o Bumbleblee era uma gambiarra feita para resolver um problema que a NVIDIA não resolveu. O Kernel tinha limitações, ok. Mas ainda acho que ela deveria ter criado uma solução, mesmo que acochambrada, para permitir o uso. Tendo uma equipe para isso, a coisa poderia ser bem estudada e feita para oferecer resultado ainda melhor. De fato, a culpa não é toda da NVIDIA. Não digo só pelos desenvolvedores do kernel que não querem mudar a licença da API, mas também do fabricante do notebook que, no meu caso, não permite a seleção da GPU como padrão, para ao menos evitar a necessidade do suporte ao Optimus. Só que continuo achando que a NVIDIA tem recursos financeiros, nem que fosse para alocar um único funcionário, para desenvolver uma solução.
Exibir mais comentários