Da Campus Party, São Paulo — A discussão sobre qual grafia adotar na Wikipedia em língua portuguesa é saudável e estimulada pela instituição, afirmou o diretor-gerente da Wikimedia, Kul Wadhwa, em coletiva de imprensa depois de palestrar na Campus Party.

Wadhwa conta que os brasileiros e os portugueses geralmente partem para o diálogo e discussões saudáveis quando há alguma discrepância sobre a forma com que certos termos aparecem na enciclopedia livre. Por exemplo, os monitores que nós usamos no Brasil viram ecrã quando em Portugal. Qual seria o certo?

Para o diretor-gerente essa questão não se limita à Wikipedia em língua portuguesa. Wandha cita uma versão da Wikipedia em inglês para indianos que frequentemente sofre alterações de usuários dos Estados Unidos e da Inglaterra que pensam estar ajudando na manutenção do site ao “corrigir” termos populares na Índia pelos usados em seus respectivos países.

“Fazemos a divisão por língua. Também por território, mas principalmente pelo idioma.” Não faria sentido, portanto, criar uma versão da Wikipedia para os brasileiros e outra para os internautas de Portugal. Pelas regras da enciclopedia é considerado deselegante que um usuário troque uma palavra por outra em um verbete apenas por ela ser mais popular na variante da língua adotada no país em que vive.

Kul Wadhwa, diretor-gerente da Wikipedia/Wikimedia

Os usuários brasileiros ainda participam pouco da Wikipedia. A média mundial para pelo menos uma edição feita pelos internautas fica na casa de 6%, enquanto no Brasil esse número é de somente 2%. Há muito o que melhorar na disseminação da Wikipedia no país.

Assuntos polêmicos, os projetos de lei SOPA e PIPA foram alvo de críticas do diretor durante a palestra no palco principal da Campus. O blecaute que impediu que usuários entrassem nos verbetes da Wikipedia, de acordo com Wadhwa, só aconteceu devido ao suporte da comunidade. No fim das contas, de um dia para o outro o número de congressistas americanos a favor dos projetos de lei diminuiu consideravelmente e a proposta foi engavetada.

“Vocês têm controle da Wikipedia. Nós trabalhamos para vocês. Meu ponto aqui é sobre ação – sobre como vocês usam a tecnologia para amplificar sua voz. Nossa comunidade disse que isso precisava acontecer, e foi o que fizemos.”

Para Wadhwa a juventude de hoje é muito mais ativa do que na sua época: “Quando eu estava na idade de vocês gostava de filmar coisas explodindo. Vocês estão bem na minha frente!” Seja para editar um artigo e propagar conhecimento, seja para fazer barulho e barrar um projeto de lei que afetaria toda a rede.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Raiom Sarmento
A maior parte dos falantes de português estão no Brasil e, mesmo assim, são os portugueses os responsáveis pela administração do wikipedia disponibilizado no Brasil. Se eles consideram a língua portuguesa como sendo algo deles - o que não é - que fiquem com ela, pois nós criaremos nossa própria língua, o brasileiro. Em relação às diferenças entre Estados Unidos, Inglaterra e Índia no Wikipedia, não tenho dúvida de que as palavras usadas na Inglaterra e nos Estados Unidos são sempre as usadas no final das discussões, pois é assim que eles impõem seu padrão cultural aos indianos, da mesma forma que os administradores portugueses estão fazendo.
Lucia Freitas
há muitos anos, inclusive. Empresas de internet brasileiras já tiveram seus verbetes apagados, é um mico publicar na Wikipedia_pt. Já que pt é de portugal, eles que fiquem com ela (juro que dá vontade de usar palavrão). O Juliano Spyer fez, há tempos, no Não Zero, um artigo sobre isso e voaram pedras pra todo lado. Foi a primeira vez que alguém da Wiki_pt veio conversar e o resultado não foi bacana. Em vez do Wadha vir dizer que a gente está errado, ele deveria olhar para dentro de casa. E inventar um jeito de resolver o problema.
Auridian
*Os administradores do Wikipedia da língua portuguesa.
Auridian
É por isso que a Wikipédia em língua portuguesa é fraquíssima. Não se conhece os métodos que esses administradores usam para liberar um artigo, é mais fácil escrever e publicar em inglês, pois os administradores se acham os donos da verdade definitiva.
gsctt
Também é triste a comparação que podemos fazer entre o nível de participação dos usuários brasileiros na Wikipedia e a importância que damos à educação. Nas redes sociais o Brasil domina, mas quando se trata de algo educativo como a Wikipedia...
fabio
Boa Noite Ramom. Infelizmente nem soube da tal meia página. No que consistiu o escândalo? Respondendo a sua pergunta gostaria de dizer que acredito que a ideia do português simplificado nem pode ser progressista quando Inglês simplificado é algo completo desde a década de 30. Agora, é uma ideia que funciona, sito porque, a maioria das pessoas que a aprende não tem a intenção de ler as obras completas de Shakespiere, mas sim de ir ao cinema, não querem ler os discursos da rainha Elizabeth, mais querem entender a letra da mais nova música da Adele, não querem escrever tratados, mas querem comprar no e-bay e o melhor de tudo é que o inglês simplificado torna isto possível. Só temos uma vida, neste mundo. Então por que não aproveita-la da melhor maneira possível? Economia de vida poderia ser uma disciplina discutida nas faculdades - as 150 maneiras de utilizar sua vida da forma mais produtiva. Ja imaginou? Se podemos ensinar como construir aviões, porquê não ensinar como perder menos tempo com coisas desnecessárias? afinal alguém já deve ter compilado algumas estratégias que funcionam na vida, não acha? Acredito que não há nada de imoral em se copiar e creditar ideias que produzem resultados. Outro ponto que não posso negar é que quanto mais mal educada for a [nossa] população, mais fácil se torna o trabalho da grande mídia. E quando me refiro a educação aqui não quero dizer 11 anos de escola, caderno e caneta, mas sim o acesso a conceitos que ajudem as pessoas a alcançarem resultados de verdade. Um dia no futuro pessoas estudarão a nossa sociedade e se perguntarão como nós ficamos tanto tempo presos a ideais conservadoras e retrogradas? Mas, Isto não acontecerá nem hoje nem amanhã. E alguém então responderá: Eles eram inteligentes e inventaram as ferramentas, mas esqueceram que elas eram só meios e não fins. Obrigado por sua pergunta - Desculpe-me pela longa resposta. Tenha um ótimo fim de semana :)
Ramon Melo
Rapaz, se meia página de um livro didático dedicado ao ensino de jovens e adultos exaltou toda a grande mídia conservadora a ponto de dizerem que o governo estava destruindo a educação das "nossas crianças", imagina o que não vão dizer de uma ideia tão progressista como essa?
Turdin
Exato, já tentei colaborar por lá, mas desisti rapidamente.
G.Holmes
Sair na rua pra protestar é tão 1992...
@nuvendigital
Muito obrigado por este belíssimo artigo. Alguns responderiam a este post dizendo que a maioria dos brasileiros não desenvolveram o costume de pesquisar em enciclopédias, quanto mais o de contribuir. E está realidade torna difícil convence-los de que podem contribuir e muito. É preciso uma grande campanha para conscientizar pessoas de que todo mundo tem algum tipo de conteúdo para adicionar e não só os CDFs ou Intelectuais. Outra dificuldade é o fato de que 50% dos brasileiros não foram capacitados para usar o próprio idioma de forma eficaz. Nos países anglofonos existe algo chamado inglês simplificado, formado por 850 palavras de simples soletração e memorização, uma versão de inglês bem mais simples, mais fácil de ensinar e de aprender e que permite comunicar qualquer tipo de ideia. Talvez, a língua portuguesa precisaria de algo assim para se tornar mais acessível. Mas uma possibilidade é que não estejamos preparados para quebrar nossos paradigmas linguisticos e sociais. Mas, até a china tem chinês simplificado...
João
Acho que você chegou no centro nervoso desta discussão. Talvez Wadhwa não saiba, mas os administradores lusófonos são especialmente ranzinzas. Loucamente ranzinzas. Às vezes me pergunto de que vale um site colaborativo se um pequeno grupo não deixa que ninguém colabore.
Scott
"Os usuários brasileiros ainda participam pouco da Wikipedia." Claro, porque quando alguém tenta participar sente a repressão dos "maravilhosos" administradores e desiste.
Yangm
"Há muito o que melhorar na disseminação da Wikipedia no país." Não é bem esse o problema, mas sim o fato de os brasileiros usarem o Wikipedia apenas para dar ctrl+c.
Turdin
"Seja para editar um artigo e propagar conhecimento, seja para fazer barulho e barrar um projeto de lei que afetaria toda a rede." Desde que não tenha que levantar do computador o pessoal está disposto a tudo! Agora pede pra sair e protestar realmente...