Início / Arquivos / Aplicativos e Software /

Microsoft abandona parcialmente o suporte a plugins no Internet Explorer 10

Empresa explica tags para que profissionais adequem seus sites ao IE 10.

Thássius Veloso

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

A próxima versão do Internet Explorer, prevista para chegar junto com o aguardado Windows 8 — cujo nome comercial duvido fortemente que seja esse —, não vai funcionar com plugins (entre eles o ainda bastante presente Flash) quando estiver com o visual Metro habilitado. A empresa confirmou a informação no ano passado e agora detalha o que fazer nos casos em que páginas dependem de plugins.

Quem forneceu a informação foi o líder gerencial (ou algo assim) do Internet Explorer, John Hrvatin, em um artigo publicado na rede de blogs técnicos da Microsoft. Ele explica que a “transição para web livre de plugins” está ocorrendo hoje. Portanto, é natural que a Microsoft se posicione de uma vez por todas sobre esse assunto. E a decisão da companhia é essa: nada de plugin no Internet Explorer com Metro habilitado.

IE 10 com Metro

“Internet Explorer com visual Metro roda livre de plugins para melhorar a vida da bateria bem como segurança, confiança e privacidade dos consumidores.” O papo de que permanecer sem plugins aumenta o tempo de bateria dos dispositivos é algo que o finado Steve Jobs e a Apple tanto defenderam por anos quando questionados sobre a ausência de Flash nos dispositivos rodando iOS. Ainda hoje a companhia se mostra inflexível quanto à questão.

Hrvatin recomenda aos profissionais de internet que adicionem simples tags ao HTML de páginas que dependam de plugins de terceiros para que, a partir do Internet Explorer 10 com Metro, os internautas tenham a opção de abrir a página no IE para desktop (sem o Metro ativado) com a finalidade de visualizar o elemento disponível via plugin.

As tags são as seguintes.

HTTP Header:

X-UA-Compatible: requiresActiveX=true

Meta tag:

<meta http-equiv="X-UA-Compatible" content="requiresActiveX=true" />

“Este site usa add-ons que demandam Internet Explorer no desktop”, diz o esboço de mensagem que será empregada na tela dos dispositivos para avisar sobre a disponibilidade de ver o site no desktop.

O recado mais evidente da decisão da Microsoft reside na aposta no HTML5. O padrão aberto para internet, com áudio, vídeo e elementos interativos, tem tudo para suprir muitas necessidades que hoje em dia os profissionais de internet resolvem com o Flash. Ao livrar de plugins no IE 10 com Metro ativado, a MS principalmente promete uma experiência de navegação mais interessante para quem usar o Windows 8 em tablets e notebooks.

Atualizado às 16h00. Com informações: CNET News e Gemind.