O instituto de pesquisas Pew traz dados interessantes para o mercado de tablets nos Estados Unidos. Depois das festas de fim de ano, a adoção do dispositivo móvel por americanos adultos está na faixa de 19%, o índice mais elevado desde que o produto começou a circular nas prateleiras.

Em uma pesquisa conduzida por telefone com 3 mil participantes o Pew determinou que 19% dos adultos estadunidenses possuem um tablet. Em dezembro, numa pesquisa similar, 10% dos respondentes afirmaram possuir esse tipo de produto. O Pew indica crescimento de 9 pontos percentuais na adoção do tablet de um mês para o outro.

Kindle Fire

Cabe lembrar que o número expressivo reflete as vendas de fim de ano, período em que a economia tradicionalmente fica mais aquecida pelas compras para si e para presentear outras pessoas. Ainda assim, cresceu bastante durante o período, algo que não foi visto em outros anos.

Ainda segundo o Pew dá para perceber equivalência entre a adoção de tablets e de ebook readers. Os leitores de livros digitais tiveram 19% de adoção no mês corrente e 10% de adoção em dezembro de 2011. Exatamente o mesmo índice dos tablets.

Na semana passada a Apple apresentou em Nova Iorque atualizações para o aplicativo de iBooks para iPad e de iTunes U para seus dispositivos móveis. Com a chegada dos dois aplicativo existe a tendência de que conteúdo disponível para o tablet da companhia aumente. No mesmo dia os executivos da Apple demonstraram o iBooks Author, um software para Mac que permite criar livros didáticos, de receitas ou de ficção de maneira fácil, com recursos interativos, áudio, vídeo e imagens. Não custa nada na Mac App Store.

A Apple está apostando fortemente nos tablets como a revolução que o setor de educação espera faz décadas. Será que, no fim das contas, é isso o que os americanos esperam? Adultos daquele país têm comprado muitos tablets. Infelizmente a pesquisa do Pew não diz para que esses tablets estão em uso.

Com informações: Electronista e The Verge