Início » Arquivos » Internet » Microsoft e Yahoo combinados detêm 30% das buscas nos EUA

Microsoft e Yahoo combinados detêm 30% das buscas nos EUA

Bing ainda perde feio no mercado brasileiro — só 1,3%.

Avatar Por

A firma de métricas comScore apresenta nessa semana os números para sites de busca no mercado estadunidense. De modo geral, temos um cenário estabilizado no qual o Google permanece reinando absoluto, embora a concorrência de duas importantes companhias se faça presente. Sim, o Bing da Microsoft e o Yahoo representam 30% das buscas feitas na terra do tio Sam.

Os dados para dezembro de 2011 mostram o Google com 65,9% das buscas, crescimento de 0,5 ponto percentual em comparação com o mês anterior. As propriedades da Microsoft na internet respondem por 15,1% (alta insignificante de 0,1 p.p.) e as propriedades do Yahoo respondem por 14,5% das buscas (queda de 0,6 p.p.). Somando dá 29,6% para o Microhoo.

Ainda temos a rede do Ask.com com 2,9% (não houve alteração) e a AOL com 1,6% (também sem alteração frente a novembro).

comScore em dezembro de 2011

Tais números fazem parte do índice “Explicit Core Search Report“, um dos vários que a comScore oferece. A empresa utiliza amostragem e desconsidera buscas feitas sem que o usuário tivesse a intenção de interagir com os resultados de busca.

A pouca flutuação em dezembro, comparado com o mês anterior, talvez sirva como prenúncio de como o mercado de buscas se comportará daqui para frente. O Google em primeiro lugar, mas com a combinação de Microsoft e Yahoo numa justa segunda posição com um terço de todas as buscas. Teria o mercado se estabilizado?

Cá no Brasil ainda não temos dados da comScore para busca em dezembro. Em novembro o Google detinha 90,6%, configurando uma verdadeira hegemonia, enquanto os sites do MercadoLivre aparece com 2% e a Microsoft com 1,3%. E a tendência é que permaneça assim até que a Microsoft ofereça um Bing mais completo, com diversos recursos de inteligência artificial, como faz lá nos Estados Unidos.

Nessa semana os mesmos Estados Unidos estão numa polêmica — a meu ver desnecessária — sobre a integração da busca do Google com páginas e pessoas presentes na rede social Google+ (o Tecnoblog está lá, não custa avisar). Vi autor de site de tecnologia inclusive sugerindo que os usuários adotem o Bing como buscador padrão do navegador para não apoiarem as práticas anticompetitivas do Google. Será que a medida surte efeito no market share da Microsoft?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

carlos
Acredito que o MercadoLivre hoje é um grande portal além de buscador de produtos, pois também tem discussões e opiniões, por isso tem essa participação grande nas buscas.
Rafael
Sim, se desconsiderar as funções diferentes na barra lateral esquerda, na busca de imagens, etc.
Rafael
Você no último parágrafo dá MUITO a entender.
fabiano ?
Sim, é dificuldade. Existem usuários que não conseguem modificar esse provedor. Só por que temos conhecimento avançado em internet não significa que todos seguem um padrão. O Internet Explorer 9.0 - esse ai que você usa - é o único navegador com o maior nível de dificuldade para modificar o provedor de pesquisa. Não é dificil de entender cara. Só o fato de existirem tutoriais pra isso já denuncia o "obstáculo".
Marcelo
@YagoGabriell - > Yahoo e Bing tem o Mesmo Algoritimo , Powered by Bing.com E Sobre um Bing "Mais Completo", Acredito que não demore chegar sendo que pelo menos a tradução ja ta feita pra pt-br u.u, caso chegue vou dar meu adeus ao Google.
Luandersonn
Vou falar de novo: -A Microsoft NÃO obriga a você usar o Bing, mas ele vem como padrão, MAS, você pode alterar facilmente. -Infelizmente, ele não pergunta qual provedor de buscar usar como o Google Chrome, mas também não dificulta sua troca, como você disse ai em cima. Não quis ofender ninguém... OBS: A própria MS tem uma página de "addons", e lá num click o provedor muda, como se estivesse instalado um extensão, se isso é dificuldade, porra...
fabiano ?
*um buscador
fabiano ?
Sua resposta ficou tão confusa amigo. Não sei se você defendeu o navegador IE ou o Google Chrome. Bem, nenhum navegador obriga você a utilizar o IE, mas o IE9, sim dificulta a mudança. Usuários leigos dificilmente saberão modificar para o Google, uma vez que você precisa baixar o provedor relacionado e ativá-lo. Embora as pessoas possam procurar tutoriais pra isso, muitos usuários podem, facilmente, digitar google.com na barra de endereços e usar o Google. Ou, de maneira um tanto quanto aleivosa, usar o Bing para acessar o Google.
Luandersonn
E porque o IE tem que ser usar o Bing? Ele não pergunta no inicio mas não lhe obriga a usar o Bing, Nem dificulta a mudança de provedor de pesquisa, apesar que seria muito melhor se lhe perguntasse no inicio, como o Google Chrome...
Luandersonn
Tem dois motivos para eu não migrar para o Bing por completo 1. Resultado não é tão bom quanto o do Google, é bom, mas deixa a desejar algumas vezes. 2. Bing BETA, poxa MS, traz as funções legais para o Brasil também!
Yangm
Os dois são a mesma coisa...
YagoGabriell
Eu uso Bing, yahoo nem tanto; mas uso mais bing que yahoo.
fabiano ?
Quem disse isso?
Rafael
E por que as estatísticas da StatCounter estão mais certas??
fabiano ?
Desculpe, mais o final deste artigo ficou rídiculo. Essa imagem abaixo já fala por si só, ao contrário da Microsoft, que dificulta a mudança do provedor de pesquisa do IE. O Google coloca leitinho na boca da Yahoo e Microsoft deixando o usuário escolher o buscador que deseja usar com um clique. http://www.google.com/help/hc/images/chrome/chrome_95346_search_engine_en.png O crescimento também veio com efeito do aumento da quota de uso do IE nos EUA, tal como destaca: http://gs.statcounter.com/#browser-US-monthly-201012-201112 E os números da statcounter relacionados aos buscadores entre dezembro de 2011 e janeiro de 2012 não coincidem com nenhum destes números. Se observamos no ranking Alexa, o bing, apesar de ter ganhado impulso no início do ano passado, segue com forte queda no acesso. http://www.alexa.com/siteinfo/bing.com Alguém deve estar muito enganado nessa história, e não é de hoje que a comScore nos ilude com suas pesquisas duvidosas.
Exibir mais comentários