Início » Arquivos » Brasil » Governo dá dinheiro para que bolsistas comprem notebook nos EUA

Governo dá dinheiro para que bolsistas comprem notebook nos EUA

Programa Ciência Sem Fronteiras tem atenção do ministro de Ciência e Tecnologia.

Lucas Braga Por

O programa Ciência Sem Fronteiras, que promove intercâmbio para que alunos de graduação e pós-graduação possam fazer estágios no exterior, inclui, na sua ajuda de custos, um notebook, considerado como um bem essencial para a comunicação durante a viagem. Só que, em vez de conceder ao aluno um notebook antes da viagem, o governo resolveu fazer algo diferente: deixar uma verba de US$ 1.000 para que o aluno compre seu notebook nos Estados Unidos.

Objeto de estudo e comunicação

De acordo com Aloízio Mercadante, atual ministro da Ciência e Tecnologia, o governo não teve tempo de fazer licitações e comprar os notebooks antes dos alunos viajarem para o exterior. Dessa forma, os primeiros bolsistas que viajarão para os Estados Unidos agora em janeiro receberão mil dólares para comprar um computador por lá mesmo.

Mercadante ainda afirmou que o uso de um computador é indispensável nas melhores escolas, para que se tenha acesso a internet e até mesmo ao conteúdo pedagógico, que é digital.

A bolsa foi bem generosa: com mil dólares é possível comprar excelentes notebooks. Numa rápida pesquisa, um notebook da Lenovo com processador Intel Core i5 de 2.5 GHz, 6 GB de memória DDR 3 e disco rígido de 750 GB custa US$ 579 na BestBuy. Se o aluno quiser, dá pra comprar um ultrabook ou até mesmo um MacBook Air.

Confesso que, se eu fosse um desses alunos, iria preferir dessa forma. Além de poder escolher o computador que quero, o histórico do governo com compra de computadores não é muito bom: marcas não recomendadas, hardware ultrapassado e de baixa qualidade. Só quero saber como vai ser na alfândega, que taxa o passageiro que retorna ao Brasil com mais de US$ 500 em bens. Será que o governo também irá arcar com isso?

Com informações: Convergência Digital

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Arthur Geron
De acordo com o artigo 3 do DECRETO Nº 7.684, DE 1º DE MARÇO DE 2012 o material DIDÁTICO é isento de impostos, é isso msm? : )
Arthur Geron
Promessa que se tornou realidade! Sou do CSF e agora isso faz parte do edital ; ), ainda tenho dúvidas sobre a questão de trazer do exterior, infelizmente.
Auridian
Acho que esse projeto ainda está no papel. http://www2.camara.gov.br/agencia/noticias/EDUCACAO-E-CULTURA/144926-PROJETO-CRIA-PROGRAMA-PARA-AQUISICAO-DE-NOTEBOOK-POR-UNIVERSITARIO.html Veja PL 6490/2009 http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=461495
@william_xn
Todos desejamos uma bolsas dessas. Sem dúvida eu voltaria com um Mac
Ramon Melo
Estranho, aqui é o contrário. Não existe nenhuma escola municipal de ensino médio e só conheço uma estadual de ensino fundamental, que é um colégio de aplicação.
Diego Duarte
Baum, xa p la, o papo já tá ficando meio nada haver com o topico =p
Diego Duarte
Só se for ae, pq aqui o fundamental tambem é de responsabilidade do estado (MG). Existem as escolas municipais, mas elas são em numero extremamente reduzido em relação a rede estadual.
Ramon Melo
Educação infantil e ensino fundamental -> Municípios. Ensino médio e profissionalizante -> Estados.
Diego Duarte
Como falei acima, e dever do seu governador ai, e não da união. Logicamente, você tem que fazer sua parte tambem, e claro...
Yangm
"Não é dever do governo federal investir diretamente na educação básica." É dever de quem então? Meu? Seu?
@daniellpita
Acredito que na UFLA, isso acontece por iniciativa da reitoria e/ou coordenação do(s) curso(s). Porque, aqui na UFBA, existe uma diferença muito grande no que diz respeito à gestão das escolas. A Faculdade de Cominucação tem horários definidos, além do que a faculdade produz. Quando voce parte pra outros cursos, existe além da má gestão, estruturas defasadas e sem manutenção. De qualquer forma, é bom saber que universidades públicas tem iniciativas boas e modernas! ;)
Ramon Melo
Tirando a propaganda governista do Diego, ele está certo. Não é dever do governo federal investir diretamente na educação básica. Além disso, a educação básica não precisa de notebooks, ao contrário dos intercambistas. Esse programa do governo federal está focado nas carreiras voltadas à ciência e tecnologia, logo os alunos dependem do computador como ferramenta de estudo. Não dá para usar MATLab, Visual Studio e AutoCAD sem um bom computador à disposição.
Ramon Melo
Se o fiscal da alfândega discordar, prepare o bolso.
Ramon Melo
Os cotistas de alguns cursos recebem um notebook dessa forma. O mesmo vale para os alunos bolsistas que comprovam carência (não lembro exatamente o nome do benefício). O problema é que o notebook era da Positivo (até um tempo atrás), mas as configurações eram boas, pelo menos. Todos recebiam um modelo preto igual, não sei se continua assim ainda. A verdade é que as universidades federais estão lotadas de alunos de classe média que não precisam de ajuda governamental, então é bem raro encontrar alguém que tenha um.
Diego Duarte
Nota adicional: O responsavel pelo ensino básico e o Governo Estadual. O MEC apenas passa parte do orçamento anual para os governos estaduais, o problema é que a grana não chega ao destino. Se quer reclamar de alguem, vá bater na porta do tancredo neves, bandeirantes, guanabara, e etc. O planalto não tem nada haver com isso...
Exibir mais comentários