Início » Arquivos » Negócios » Lenovo bate Dell e chega ao segundo lugar nos PCs

Lenovo bate Dell e chega ao segundo lugar nos PCs

HP permanece líder em distribuição de computadores no mundo.

Avatar Por

A chinesa Lenovo chega ao segundo lugar em número de PCs vendidos ao redor do mundo. Com isso, a companhia desbanca a americana Dell, que nos últimos tempos vem sofrendo com a crise em mercados importantes (leia-se: Estados Unidos e Europa). Por sua vez, a Lenovo tira proveito justamente do mercado interno, abastecendo os chineses com novos equipamentos e, assim, ampliando as vendas.

Em dados da consultoria da IHS iSuppli para o terceiro trimestre, a Lenovo aparece com 12,5 milhões de PCs distribuído. A sua frente permanece a HP, que sentou no trono da computação pessoal pessoal faz tempo e parece não querer largar a coroa. A Hewlett-Packard distribui 16,2 milhões de máquinas no período de julho a setembro. A Dell, que já liderou o mercado, aparece na terceira posição, com 11,2 milhões de PCs distribuídos.

Distribuição de PCs em 2011 (fonte: IHS iSuplli)

A notícia chega sem causar muita surpresa. Todo mundo sabe que Estados Unidos estão se recuperando de uma crise pesadíssima, enquanto a Europa parece se afundar cada vez mais nesse mesmo tipo de problema. A Lenovo, esperta que só, reforçou as vendas no território chinês. Eles já montam as máquinas por lá, e agora não precisam de navios para transportar milhares de computadores, visto que a distribuição se dá internamente.

E pensar que, alguns anos atrás, ninguém falaria em comprar uma máquina da Lenovo no Brasil. Desde que eles adquiriram a divisão de PCs da IBM e licenciaram a marca para os notebooks próprios, ainda em 2005 — ano em que posicionaram a sede nos Estados Unidos, bem onde ficava o grupo ThinkPad da gigante azul —, esse mercado mudou bastante. Sem falar que o interesse pelos computadores de mesa tem diminuído, com maior desejo pelos notebooks.

Pessoalmente, não conheço ninguém que tenha um computador da Lenovo. Costumo ver mais Vaio, da Sony, ou ainda Acer, que figura na quarta posição em total de máquinas distribuídas, de acordo com a IHS iSuppli. Cá no Brasil ainda temos o fenômeno das máquinas montadas para desktops, em que o sujeito vai numa loja, escolhe as especificações, e então o técnico fornece o equipamento completo com garantia dele, além das garantias para cada componente individual.

Com informações: MSNBC.com Technolog

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Adriano Cosmo
Comprei um note da lenovo antiga ibm, eles tem uns i3 muito bacanas
Thiago Sabaia
Nunca usei produtos da Lenovo, mais já ouvi varias pessoas falar deles bem e mal.
Yangm
Vai lá comprar seu Positivo prêmiu parcelado em 12x com juros nas Casas Bahia.
Guilherme Macedo C.
Sim Ramon, pois qualidade no hardware não muda com a marca. Um mesmo modelo de hardware, exatamente igual, não tem razão pra mudar metafisicamente qdo muda a marca.
Yangm
Já tive 2 positivos. Sei do que estou falando.
GustavoUNQ
Merecido... Os produtos da Lenovo são muito bons.
Ramon Melo
Esse truque é conhecido, conheço várias pessoas que só compram na Dell assim. Um amigo meu comprou um monitor excelente (22", Full HD, painel IPS) por menos de R$700, só porque disse que um conhecido comprou pelo mesmo preço
Ramon Melo
Tem razão, é lógico que um Positivo Premium tem a mesma qualidade de um Dell XPS, um Acer TimelineX ou um Sony VAIO.
Scott
Se você falasse o nome de qualquer outra empresa pra essa atendente iria acontecer exatamente a mesma coisa. #fikdik
Tchones
Essa era a expressão que eu queria usar. Valeu pela correção.
Vinicius Kinas
Enquanto não houver difamação, tá tudo certo. :) Acho muito mais divertido o tipo de comerciais que costumam rodar nos EUA que comparam os produtos, e tiram sarro uns dos outros na cara dura.
Guilherme Macedo C.
Positivo, aliás, fez um péssimo negócio em ter misturado equipamentos com peças boas com equipamentos com peças razoáveis, mais baratos. Deveria ter feito como muitas fabricantes. Uma marca mais popular e outras mais "de grife" muito antes do que é agora (Sim+ e Positivo) como existe. Isso evitaria desacreditar o nome Positivo.
Yangm
Só se for em comparação com os modelos que as grandes fabricantes vendem como "Top" por aqui.
Guilherme Macedo C.
Série Premium da Positivo não deve em nada pra pra grandes fabricantes.
Guilherme Macedo C.
Falar mal da concorrente é uma tremenda falta de ética. Se isso for institucionalizado pode ser questão até de uma guerra na Justiça.
Exibir mais comentários