Início » Arquivos » Brasil » Xperia Neo V com Gingerbread sai por R$ 999 na TIM e Vivo

Xperia Neo V com Gingerbread sai por R$ 999 na TIM e Vivo

Smartphone tem câmera de 5,1 megapixels com sensor CMOS Sony Exmor R.

Avatar Por

Parece que foi combinado. Nessa semana a LG e a Sony Ericsson apresentam novos dispositivos para o mercado brasileiro. No caso da joint-venture entre Sony e Ericsson, a bola da vez é o Xperia Neo V, aparelho que chega às lojas da TIM e da Vivo pelo preço sugerido de R$ 999 — desconsiderando eventuais subsídios, em especial oferecidos pela Vivo.

O smartphone roda Android 2.3 Gingerbread, a versão mais atual e amplamente disponível da plataforma desenvolvida pelo Google.

Pelo que eu sei, o Xperia Neo V é o sucessor natural do Sony Ericsson Xperia Neo, aparelho que foi apresentado em julho como opção de Android com vídeo-chamada nativa utilizando a tecnologia do Skype. O modelo saia por algo entre R$ 399 e R$ 1.349 na Vivo, dependendo do plano e dos serviços contratados pelo cliente.

Xperia Neo V

Curiosamente, o Xperia Neo V tem uma câmera inferior à do irmão mais velho. São 5 megapixels, com a presença do sensor Exmor R da Sony. No Xperia Neo a câmera tem 8,1 megapixels. Por que eles optaram pelo downgrade nesse atributo tão importante de um celular nos dias de hoje? Acredito que para barateá-lo, visto que o Xperia Neo V custa R$ 350 menos que o Neo ‘tradicional’ no preço cheio.

O smartphone tem processador Qualcomm Scorpion de 1 GHz, com mais 512 MB de memória RAM. Tem rádio FM, além dos tradicionais itens de conectividade: Bluetooth, Wi-Fi 802.11 b/g/n, A-GPS e suporte ao 3G HSDPA/HSUPA. O cartão de memória que vai junto com o Neo V tem 2 GB (bem pouquinho, eu sei).

Seu visor de 3,7″ apresenta resolução de 480×854 pixels. A Sony Ericsson faz questão de citar o Sony Mobile Bravia Engine que ajuda a otimizar as imagens apresentadas na tela. A minha experiência com o Sony Ericsson Xperia Ray me mostrou que, de fato, o motor exclusivo da Sony para itens visuais dá uma melhorada básica no que é apresentado na tela do aparelho.

O Xperia Neo continuará à venda nas lojas de operadoras e no varejo. A informação foi confirmada pela Sony Ericsson Brasil.

Atualizado às 19h24.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Moreno
Existe outras diferenças se vocês forem ver no site da Sony, muitos acham que é só a camera mas não é não!!
@Sowee0
Branco, petro e azul ou vermelho. Você escolhe
Marcos Oliveira
Valeu! Desculpe a ignorância sobre o Honeycomb... Mas ficou estranho no texto dizer que é "a mais atual". Devia constar só como a mais amplamente disponível!
@TatoGomes
Das "amplamente disponíveis", ela é a mais atual. A ICS surgiu ontem. Além disso, Honeycomb não se aplica a Smartphones.
j2k
Tem outras cores. A foto do que está no site oficial é um cinza/prata um pouco escuro, lindíssimo.
j2k
Pois é, pode ser que se eu pudesse pegá-lo e testá-lo mudaria de idéia. Mas o que eu disse de "design arredondado" é só questão de gosto meu. Que o design dele é inovador, isso é fato.
Turdin
Branco? Passo, obrigado.
Vagner Aniceto
Meu Xperia Neo desbloqueado e sem customizações saiu a 899 e tem até esse al de câmera 3d. Por enquanto, meio que sem propósito esse Neo 5 no mercado.
Edu P. Guedes
MT! sem logica essa investida da sony ericsson
Yangm
Tá igual ao novo Wii...
Ramon Melo
A borda arredondada é mais ergonômica, principalmente nos aparelhos maiores. Sem falar que é bom ver um design inovador, não aguento mais tantos Androids idênticos aos iPhones.
Ramon Melo
Não é fail nenhum. Muita gente (senão a maioria) prefere aproveitar as ofertas de fidelidade e os programas de pontos para trocar de aparelho, e nas tabelas das operadoras o Neo V é mais barato.
Yangm
Comparado a certos lançamentos de 2k da vida...
Ramon Melo
Se as customizações fossem só inúteis, estaria tudo bem. O problema é que elas estão tomando liberdades demais com o Android. A Claro está substituindo os aplicativos da Google pelos do Yahoo!. A TIM e a Oi estão dificultando o uso de chips de outras operadoras. Há relatos de casos em que a Oi mexeu tanto no aparelho que nem as funções independentes da rede celular (como o Wi-Fi) não funcionam mais corretamente sem o SIM card da Oi. Há casos onde a bateria dura menos do que os desvinculados da operadora. E tem muito mais! O caso do Motorola Spice parece ser o mais crítico. As versões das operadoras fazem o sistema travar e se autodesligar com frequência, enquanto as versões não customizadas funcionam normalmente. No mercado, um Spice novo livre das garras das operadoras custa, no mínimo, 25% mais caro que os (pseudo)desbloqueados.
Thássius Veloso
O negócio ainda não se reflete na organização da Sony Ericsson, asrail.
Exibir mais comentários