Início / Arquivos / Finanças /

Visa apresenta carteira eletrônica almejando PayPal

Plataforma permite pagar compras sem informar número do cartão de crédito.

Thássius Veloso

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Mais uma opção para pagar compras usando dispositivos eletrônicos. A Visa apresentou nessa quarta-feira (com cara de segunda) o serviço V.me. Com apenas uma letra no nome, o V.me chega em beta fechado inicialmente, mas já sonha alto: concorrer diretamente com o PayPal, o sistema de pagamentos de propriedade do gigantesco eBay.

E o que o V.me tem de diferente em relação ao grande inimigo? Por enquanto, nada.

As informações fornecidas pela Visa dão conta de uma plataforma para pagamentos online dependente de nome de usuário e senha. Exatamente aquilo que o PayPal se propõe a fazer tem vários anos. Só que a Visa é uma empresa financeira com força principalmente de marketing e de barganha junto a parceiros que decidam adotar a nova ferramenta, o que de início facilita sua entrada no jogo.

V.me: compras mais seguras, promete Visa

O V.me deve começar as operações de verdade, sem as restrições da fase experimental, no início do ano que vem. Vai funcionar com as principais bandeiras, incluindo MasterCard, American Express e Discover, além da própria Visa. Seu lançamento está agendado apenas para o mercado estadunidense, mas isso não é exatamente uma novidade para nós, brasileiros.

Junto com o anúncio do V.me, a Visa comunicou o lançamento de um programa voltado para desenvolvedores. Diversas APIs ficaram abertas para que o devs criem aplicações baseadas na plataforma V.me. Quando estiver pronto para uso, o V.me possivelmente terá integração com aplicativos móveis e grandes sites de e-commerce.

Um dos desejos da Visa é atrair os publicadores de games para que adotem transações in-game utilizando o V.me. Claro que, pelo menos no iOS e na App Store da Apple isso não é possível — a empresa da maçã não permite esse tipo de coisa, até onde eu sei. O mesmo vale para o Android, que é livre, mas tem o Android Market como loja nativa. Portanto, muito mais fácil de realizar compras in-game usando a loja do Google.

Cabe lembrar que nesse ano o Google lançou uma plataforma para pagamentos que tenta substituir a carteira do internauta. Porém, o Google Wallet depende do celular para funcionar. No V.me é diferente: a plataforma não se restringe a um tipo de dispositivo. Tendo conexão, em tese dá para usar o sistema de pagamentos em qualquer equipamento.

Assim como o PayPal, o V.me não custará nada para o usuário final.