Banda larga não é uma preocupação exclusiva dos países em desenvolvimento. Lá nos Estados Unidos a FCC (Comissão Federal de Comunicações) anunciou a iniciativa “Connect to Compete” que vai oferecer internet de 1 Mega pelo incomparável preço de US$ 9,95 mensais. Dá mais ou menos R$ 17 por mês.

Pelos cálculos da FCC, cerca de 100 milhões de estadunidenses não possuem conexão rápida com a internet em casa. A partir da coalisão com diversos provedores de acesso e parceiros de software e hardware, a comissão chegou ao preço que eu citei no primeiro parágrafo. A disponibilidade da oferta é imediata para os 50 estados e para o distrito federal.

Só que, diferentemente da banda larga popular brasileira, a norte-americana se mostra bem mais restrita. O acesso por US$ 9,95 estará disponível somente para famílias com filho em idade escolar. 1 Mega de conexão terá o preço fixado de pouco menos de 10 dólares, mais impostos, durante o período máximo de dois anos. Depois acaba.

Os provedores de internet não podem cobrar modem à parte nem taxa de instalação ou manutenção do serviço. Fora o acesso à internet, os usuários terão à disposição aplicativos educacionais.

Para usar a internet é preciso ter computador. As famílias que não possuem o equipamento terão também ofertas de desktops e notebooks recondicionados (os famosos refurbs) por preços que variam de US$ 150 e US$ 250 (com direito a Windows e Office fornecidos pela Microsoft). O banco Morgan Stanley tem uma linha de crédito específica para família desejosas de comprar uma dessas máquinas.

Com informações: Link e FCC.gov.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Marcos Lima
Assinem também o manifesto contra o limite de banda larga caseira imposto pelo recém subornado ministério publico ou vocês terão de escolher a dedos quais canais seguirem no youtube , leiam as matérias em que a Vivo , claro , oi , net e gvt ( da vivo ) compraram o ministério publico e a anatel para apoiarem o limite de banda larga caseiro . Vamos lutar com as armas que temos , canais como este ( que eu curto muito ) assim como outros famosos tem que entrar nessa briga também , afinal vivem de acessos ( os canais , não sei seus donos , claro ) e acessos estes que deixarão de ter se isso for pra frente . . https://secure.avaaz.org/po/petition/Vivo_GVT_OI_NET_Claro_Anatel_Ministerio_Publico_Federal_Contra_o_Limite_na_Franquia_de_Dados_na_Banda_Larga_Fixa/?stpGDdb
@
E não e isso que a gvt fala... http://www.adnews.com.br/publicidade/gvt-alega-ter-banda-larga-tao-rapida-quanto-a-dos-eua-em-nova-campanha Pode ser ate rápida mas o preço também sera alto....
Marcos
ainda bem que aqui na lan house perto de casa, eles disponibilizam cabo, R$ 40,00 por 10Mbps
Maxx
Essa tb é minha realidade 512kbps numa conexão via rádio. Meus torrent´s chegam a 50k no máximo. Pago R$39,90
@luisdpaula
Correção:40 KPBS
@luisdpaula
VCS RECLAMAM DEMAIS...Eu queria que vcs sobrevivessem baixando via torrent à 30.5 kbps...(Isso o ano inteiro) Fico tão feliz quando dá 4 :*
ricardo
Já estou até pensando em morar nos Estados Unidos e ter um filho, para poder utilizar essa magnífica vantagem durante 2 anos.
ricardo
R$17,00 por 1Mbps, impondo inúmeras restrições não me parece vantajoso. Enquanto isso eu, que nem tenho GVT, pago R$34,90 por 2Mbps na Oi (conseguidos com uma choradinha por telefone), sem nenhum tipo de restrição. O diferencial do plano americano nesse caso é a facilidade na compra de computadores, graças à parceria com grandes empresas de lá. Fora isso, tanto o plano da tia Dilma quanto o do tio Sam não apresentam nenhuma grande vantagem.
Marcelo
bem na boca como disse o galvão bueno ontem rsrs
Caio Alexandre
Eu sou um dos que usam 500 kbps.
Ramon Melo
Caro Gabriel, essa é uma das mentiras inventadas pela elite financeira e que você aparentemente engoliu. Se os bancos quebrarem, será unicamente por incompetência gerencial dos seus próprios administradores (como foi o caso da atual crise, que começou na crise das hipotecas americanas, leia mais a respeito se lhe interessar). Ora, se você fica endividado, não tem que dar um jeito de pagar? Por que com os grandes bancos deveria ser diferente? Por que a sociedade precisa pagar a conta? Em segundo lugar, esses bancos não vão realmente quebrar, pelo menos não completamente. O que haveria é uma reorganização do setor financeiro, fazendo com que o valor estimado dessas companhias fosse reavaliado, já que hoje em dia eles estão bastante inflacionados. Os grandes bancos poderiam perfeitamente desmembrar operações da holding e vendê-las a outras empresas. O governo, aliás, poderia tomar parte nesta situação, comprando participação destes bancos e, assim, cobrando no futuro maior responsabilidade gerencial e social por parte deles. Eu não sei quanto a você, mas não vi nenhum país congelado. Vi só um país extremamente desigual, como aliás os EUA sempre foram. A diferença é que, dessa vez, os bancos aproveitaram o dinheiro injetado pelo governo para pagar os bônus milionários aos seus CEOs e a classe média gananciosa que hipotecou múltiplas vezes a própria casa para consumir mais e comprava novos carros antes de terminar o financiamento dos antigos foi arrastada pelo estouro da bolha. Não caia nesse papo de "país quebrando do dia para noite". Os bancos americanos foram ajudados pelo governo por causa das ligações escusas com políticos e por tráfico de influência. Os dirigentes de bancos não sentiram crise nenhuma, continuam ricos e consumindo como nunca. Só quem perdeu com a crise foram os trabalhadores, que viram o seu dinheiro suado - que poderia ter financiado hospitais, escolas, cultura e lazer - sustentar empresários incompetentes.
Arthur Novello
@RamonMelo What? Parar de financiar dividas dos bancos? E quebrar o pais do dia pra noite? Se ficou congelado nos ultimos tempos e não viu o que acontenceu quando os EUA não conseguiram pagar as dividas dos bancos deles?
Arthur Novello
Conheço gente que usava 512kbps para jogar!
Giovanna
Coalizão é com z!
Gabriel
@Vinicius Kinas As patentes não te dizem absolutamente nada? Se empresas grandes já sofrem com problemas, imaginem as pequenas... E o pior é que há patentes para tanta coisa inútil e/ou ainda não inventada que sempre acaba sobrando para quem, sem querer, ou "sem querer", tira o projeto do papel e lança para o mercado. Muita gente acha que as empresas não causam problema algum quando, na verdade, muitas delas são nitidamente e escancaradamente sujeitos de corrupções das mais diversas possíveis ou acordos desiguais. E o que elas fazem com o oligopólio? Vendem produtos caros e enviam "os restos" para países de terceiro mundo quando já estão prestes a lançar algo mais novo lá fora. Ou alguém acha mesmo que é só atraso do governo que impede que uma versão do iPad seja lançada aqui e lá fora ao mesmo tempo? As empresas tiveram cacife para mandar o governo baixar os impostos dos tablets para que pudessem vender/lucrar mais, teriam cacife para fazer ainda mais, se quisessem e fosse dos próprios interesses. Mas, como não é, elas pouco ligam e cobrar caro, e o governo não se faz de rogado na hora de meter tributações altíssimas para os produtos. Só um detalhe: empresa joga preço lá em cima, ela ganha. Governo taxa com vários impostos, ele ganha. E o consumidor é quem realmente paga a conta e ainda defende a empresa como se defendesse a família. O que não dá é para enxergar um mundo com uma imensa desigualdade, como países riquíssimos que não se sentem constrangidos de ver continentes historicamente explorados passando fome, como a África e a América do Sul, e achar que isso não é "selvagem e injusto". Alguém procurou devolver todo o ouro e as árvores do Brasil? Isso certamente é justo, se fazer de nação desenvolvida com povo rico às custas do subdesenvolvimento alheio. Enquanto as pessoas procurarem manter seu discurso de conformismo, pouca coisa ou praticamente nada mudará. Enquanto isso, continuaremos a ser explorados cada vez mais.
Exibir mais comentários