Início / Arquivos / Celular /

Google vai apoiar parceiros na guerra das patentes

João Brunelli Moreno

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

As batalhas judiciais envolvendo patentes do Android ficaram especialmente ferozes nos últimos tempos, não só pelos ataques da Apple como também por causa da Microsoft, que vem criando acordos de licença com diversas fabricantes de aparelhos com o sistema no mundo. Pensando nesses futuros problemas, o Google anunciou essa semana que irá ajudar todas empresas que fabricam dispositivos equipados com o Android e que forem chamadas aos tribunais.

Schmidt garante: o Google ajuda

“Dissemos a nossos parceiros, incluindo aqueles que estão em Taiwan, que vamos apoiá-los. Já estamos dando todo apoio à HTC em sua disputa com a Apple, por que pensamos que a postura da Apple não é correta” afirmou o chairman Erich Schmidt à rede de notícias Reuters. Além de ajuda legal, o gigante da web oferecerá suporte a seus parceiros com especialistas da indústria de tecnologia e, principalmente, com seu próprio portfólio de patentes.

A Microsoft é outra que também está na mira dos advogados do Google. Desde o começo do ano a fabricante do Windows têm criado acordos de licenciamento de patentes envolvendo o Android com certas empresas, que concordam em pagar valores que variam de US$ 3 a US$ 7 pelo direito de uso de suas supostas patentes. A prática já foi até chamada publicamente de “extorsão” pelo Google. “A Microsoft não está contando a verdade sobre este assunto. Eles estão mentindo para assustar as pessoas porque estão preocupados com o sucesso do Android”, disse o executivo.

“As companhias da cadeia produtiva do Android estão sobretudo em Taiwan”, afirma o analista Ming Chi Kuo, da empresa Concord Securities. “Mas até hoje a maior parte dos fabricantes do país costumava ter um relacionamento muito próximo da Microsoft, principalmente na produção de dispositivos de mão. Ao oferecer maior suporte às empresas locais, o Google também está conquistando apoio para os tablets e até computadores que possa lançar no futuro”, completou Schmidt.

Imagem sob licença CC da usuária Nosillacat no Flickr.