Sem fazer muito barulho, a gigante dos processadores Intel revelou que o Android deverá ganhar uma versão “oficial” compatível com a arquitetura x86 até janeiro de 2012. A “revelação” aconteceu em um vídeo de apresentação do processador Atom E6XX, modelo que deverá dar vida a equipamentos de entretenimento automotivo, caixas de supermercado, aparelhos de ginástica e outros dipositivos com sistemas integrados que existem por aí.

Segundo a Intel, a primeira versão do Android a oficialmente colocar seus pés robóticos na arquitetura de processadores popularizada pelo Windows será a Gingerbread (Android 2.3). Até janeiro do ano que vem a versão deverá estar desatualizada frente ao Ice Cream Sandwich, previsto para dar as caras “entre os meses de outubro e novembro” deste ano, nas palavras de Eric Schimdt, ex-CEO do Google durante uma conferência em San Francisco na semana passada.

Desde 2009 um projeto independente da comunidade de desenvolvedores do Android vem trabalhando na criação de versões extra-oficiais do sistema compatíveis com a arquitetura x86, mas esta será a primeira vez que a adaptação será distribuída sob a tutela do Google.

Curiosamente, em um outro momento do mesmo vídeo de apresentação da Intel afirma que seu novo processador econômico também será compatível com o Windows XP (já tirado de linha pela Microsoft) e com o MeeGo, plataforma desenvolvida em parceria com a Intel e abandonada pelos finlandeses no começo do ano.

Aos interessados, eis o vídeo:


(Vídeo do YouTube)

Com informações: Ars Technica.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Caio Furtado
Pensei no mesmo, mas até surgir...
GiovasNaufal
xp forever
Turdin
Esperar pra ver o desempenho desses bixinhos
Yangm
Podia ser logo a 3.2 para matar esses netbooks made in china com Windows CE
@thiagoleite
Exatamente isso o que eu pensei quando li.
Gabriel
Pelo menos a Intel reconheceu que não dá para comparar o Atom com outros produtos da linha voltados para desk/laptops.
Guilherme Mac
E o Atom pra smartphones e tablets com eficiência energética de ARM nada de aparecer