Enquanto o MySpace definha dia após dia, uma vez que não tem mais aquele apelo de outrora, o Facebook já se prepara para oferecer alguns recursos intrínsecos da rede social que, no seu ápice, foi comprada pela News Corp pela bagatela de meio bilhão de dólares. Mark Zuckerberg faz planos de que a sua própria rede se torne um hub para entretenimento.

Hoje em dia o Facebook fortalece a sua oferta de jogos, com a presença da Zynga e também da EA, cujo The Sims Social tem feito enorme sucesso. Mas games não são tudo quando uma pessoa pensa em entretenimento. Outras frentes serão atacadas pela rede social.

Rumores (sempre eles) dão conta de que o Facebook permitirá escutar música diretamente no site, ainda que dependendo de ferramentas externas. Se isso não te lembra o MySpace, eu confesso que não sei o que mais poderia lembrar a rede social, que durante um bom tempo foi considerada como o local ideal para músicos e artistas da música divulgassem seus trabalhos.

Quem leva a melhor com a decisão? Serviços de transmissão de música que hoje em dia são sucesso absoluto lá no Hemisfério Norte. O Spotify e o Rdio são as duas melhores apostas. Com as mudanças no Facebook, os usuários poderiam facilmente postar quais são suas canções preferidas ou ainda as músicas escutadas recentemente no mural – sem gambiarras.

Além de música, o cinema e os videogames (aqueles que dependem de console) também estão na mira do Facebook. Justo.