Conhecida por produzir veículos de luxo com altas doses de esportividade, a germânica BMW também está desenvolvendo veículos capazes de se dirigirem sozinhos.

A exemplo do Google e da rival Audi, os bávaros utilizam sistemas de geolocalização, radar, lidar (tecnologia capaz de medir propriedades da luz, como distância e movimentação), ultrassom e vídeo instalados em um BMW Série 5, que já rodou “mais de 5 mil quilômetros” no modo semi autônomo sem se envolver em maiores confusões.

BMW dirige sozinho

De acordo com seus criadores, o carrão ainda não se sente muito à vontade para assumir completamente as rédeas de seu próprio destino em tráfego pesado e engarrafamentos, mas se dá bem na maioria das situações cotidianas.

Ainda que seus sistemas ofereçam “um estilo de condução suave e seguro” capaz de fazer os passageiros do veículo “relaxarem e se sentirem confiantes depois de alguns minutos”, o condutor ainda terá que se manter minimamente atento no tráfego. “O motorista ainda será responsável pela situação e deverá dicar atento no trânsito e nas imediações”, afirma Nico Kampchen, gerente do projeto, à revista Wired.

A diferença entre seus pares é que o sistema está sendo desenvolvido junto do governo alemão a partir da tecnologia do SmartSenior Initiative, que também pretende criar maneiras de identificar situações em que o condutor do veículo está passando mal e não tem mais condições de guiar o veículo. Em emergências médicas, o carro teria a capacidade de assumir o comando da situação, além de entrar em contato com serviços de emergência.

O próximo passo no desenvolvimento dos carros autônomos é a construção de uma zona de testes com obstáculos e desafios que deverão ser superados pelo automóvel, sem qualquer ajuda humana. Ainda não há uma previsão para que os primeiros carros autônomos cheguem às lojas.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ramon Melo
Não, a culpa é do motorista mesmo. O engenheiro não é obrigado a prever todas as burrices que o usuário pretende realizar.
@jaisoncarvalho
http://www.youtube.com/watch?v=l5d_H1PiL3c
Victor
Creio que o engenheiro/programador que fez esse "bug"
Ramon Melo
O motorista, sempre. Máquinas não podem ser culpadas porque elas não são inteligentes, no sentido computacional da palavra.
Marcelo
Caramba torço muito pra que isso vire realidade rsrsrs
PEdro
E quem compra um BMW para que ele se conduza sozinho? A piada esta em dirigir.
@brunogdb
E se bater, quem leva a culpa?
Yangm
"“O motorista ainda será responsável pela situação e deverá dicar atento no trânsito e nas imediações”"[..] Com essas novas leis ortográficas eu fiquei perdido. Nem sabia que dicar é um verbo!
Victor
Será que algum dia, não precisaremos mais dirigir??