Início / Arquivos / Demais assuntos /

3º trimestre financeiro: Nokia e AMD vão mal; IBM e Google vão bem

Juarez Lencioni Maccarini

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

MoneyO terceiro trimestre financeiro está sendo fechado e as grandes empresas da área de tecnologia estão apresentando seus resultados. Vamos fazer aqui uma análise geral de algumas das principais empresas que já divulgaram seus números.

Os resultados da finlandesa Nokia causaram, logo de cara, um dos maiores choques. A maior fabricante de celulares do mundo viu sua participação no mercado de smartphones cair de 41% para 35% em relação ao trimestre passado. Com um prejuízo de US$834 milhões e uma queda de 20% nas vendas, é a primeira vez que a empresa tem perdas desde que começou a apresentar resultados trimestrais em 1996. Suas ações caíram 11%.

A AMD foi outra que teve perda no período. Na verdade a fabricante de semicondutores tem tido prejuízo nos último 12 períodos, ou seja, há 3 anos. Nesse trimestre em particular, o prejuízo líquido foi de US$128 milhões. Foi ruim, mas não tão ruim quanto há um ano atrás, quando a empresa apresentou prejuízo de US$134 milhões. E certamente não foi tão ruim quanto a previsão dos analistas, que era de um prejuízo 2,3 vezes maior.

Agora os que saíram felizes de suas prestações de contas.

A primeira foi a IBM, cujo lucro líquido subiu para US$2,3 bilhões, um aumento de 14% em relação ao mesmo período no ano passado. E ela conseguiu isso apesar de uma diminuição de 5% das vendas nos EUA, 6% nos “mercados emergentes” (isso inclui a nós) e 12% na Europa, Oriente Médio e África. Os setores mais bem-sucedidos da empresa foram o de venda de softwares — que caiu apenas 3% — e o de vendas de produto de middleware, com um aumento de 2%.

E o outro destaque foi, claro, o Google. O CEO Eric Schimdt há pouco mais de três semanas já adiantava que, para ele, o pior da crise já havia passado. De fato, deve ter passado mesmo: o lucro da empresa teve um aumento de 7% em relação ao mesmo período em 2008, e o faturamento líquido subiu 27% em relação ao ano passado, chegando a US$1,64 bilhão. As vendas aumentaram 7%, o que corresponde a um total de US$5,94 bilhões. O número de cliques pagos em anúncios aumentou 4% e 14% (em relação ao último trimestre e ao terceiro trimestre de 2008, respectivamente) e o valor pago ao Google por clique subiu 5% em relação ao último perríodo, embora represente uma queda de 6% em relação ao mesmo período no último ano. As ações da gigante das buscas subiram mais de 2%. [Bloomberg e CNNMoney:  link 1, link 2 e link 3]