Sem grandes novidades ou mudanças drásticas, a nova versão do Kernel Linux foi anunciado recentemente por Linus Torvalds. E, como o próprio Torvalds já havia anunciado, essa é uma mudança muito mais numérica que tecnológica

O Kernel Linux passou pela última grande mudança em 2003, quando a versão 2.6 foi lançada, e desde então já contava com 39 grandes atualizações (além de outras menores), com a numeração base 2.6.39. Como parte da comemoração de 20 anos do Linux (e até por uma certa dificuldade em contar acima de 40 que Torvalds diz possuir…) o kernel passou para a versão 3.0. Afinal, existe melhor forma de comemorar duas décadas de um sistema operacional livre anunciando uma grande mudança no seu núcleo central? 🙂

Como não há nenhuma mudança drástica na arquitetura nem nenhum recurso novo e surpreendente (além daquelas poucas que já são esperadas, como correção de bugs e compatibilidade com novos dispositivos), desenvolvedores e usuários podem ficar tranquilos: dificilmente haverá alguma incompatibilidade com outros softwares, e não é necessária nenhuma modificação no sistema ou nos programas para usar o kernel 3.0.

Se você é corajoso (ou afobado) e não aguenta esperar para ter o novo kernel rodando no seu computador, pode baixar a última versão no kernel.org e compilar manualmente. Caso contrário, você pode esperar que os desenvolvedores da sua distro favorita façam o trabalho sujo para você e lancem um pacote com a atualização. Como sempre, esperar pode ser uma boa alternativa, a não ser que você goste de passar horas vendo o terminal processar linhas e mais linhas de código. 🙂

O anúncio oficial de Linus Torvalds pode ser lido (em inglês) no site LWN.net