Essa é uma reclamação comum entre os leitores da série Harry Potter. Até hoje, depois de sete livros e oito filmes, a autora J.K. Rowling não liberou a venda de edições digitais da série. Até tem os e-books piratas, mas nada de oficial saiu. Isso muda em outubro, quando o Google será a primeira companhia a vender os e-books daquele que é considerado o maior fenômeno literário dos últimos tempos.

Por causa da estreia de Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2, eu cheguei a procurar a versão digital do livro na loja da Apple. Nada. Até xinguei muito no Twitter por não ter um e-book oficial da saga. O jeito foi recorrer ao livro físico – mas só até os sete livros estrearem no Google eBooks, a plataforma de conteúdo editorial que o gigante da web possui.

Harry Potter: nada de e-book por enquanto

Infelizmente há restrições. O Google avisou que, nesse lançamento, a saga que conta a história de Harry Potter, Ron Weasley e Hermione Granger estará disponível apenas para leitores dos Estados Unidos. Bem provável que o serviço, assim como o Google eBooks, chegue a outros países com o passar do tempo – e a negociação dos direitos autorais e de distribuição dos livros.

Os e-books compatíveis com Google eBooks vão funcionar nos variados dispositivos que contam com aplicativo do Google eBooks. Por enquanto, são os que rodam iOS e Android. Mas não para por aí, visto que qualquer navegador moderno exibe os livros digitais armazenados pelo Google com tranquilidade.

A J.K. Rowling prometeu uma experiência completamente nova de leitura com a chegada do site PotterMore. O Google e a equipe do site estão compartilhando APIs e conhecimento para que outros serviços do gigante da web sejam linkados com os variados serviços que o Google tem nessa vasta rede.