Início » Arquivos » Internet » E lá vamos nós discutir a privacidade no Google+

E lá vamos nós discutir a privacidade no Google+

Todos os perfis na rede social do Google serão públicos.

Avatar Por

Google+ no ar. Tudo muito lindo, tudo muito cinza. Aos poucos, os usuários brasileiros vão chegam na nova investida em redes sociais do gigante da web. Só não pode se animar muito com os pretensos controles de compartilhamento de informações no serviço. Uma página na sessão de ajuda do “Projeto Google+” mostra que o Google não tem intenção de oferecer perfis privados.

Testamos | Todos os recursos do Google+

Informações presentes no Google+

O Mashable descobriu que o caráter de testes do Google+ não prevê a criação de perfis privados, nos quais os participantes da rede social escondam todas as suas informações. Isso acaba em 31 de julho, quando os perfis privados deixam de existir, segundo informações fornecidas pelo Google.

“O objetivo dos Perfis do Google é permitir que você gerencie sua identidade on-line. Atualmente, quase todos os Perfis do Google são públicos. Acreditamos que o melhor uso para os Perfis do Google seja ajudar as pessoas a encontrar e se conectar com você on-line. Perfis particulares não permitem isso, então decidimos exigir que todos os perfis sejam públicos.” É assim que a empresa defende a posição de oferecer apenas perfis públicos.

E o que vai acontecer com o meu perfil se eu não quiser abri-lo para o mundo? Será deletado, também de acordo com informações da companhia. Não haverá exceções. Ou o perfil é aberto para todos fuçarem verem, ou não existe.

O Google diz que o Google+ pede apenas o nome completo do sujeito para liberar a conta.

Facebook permite escolher o que será visto por quem

O Facebook sempre permitiu que o internauta decida quais informações do perfil podem ser vistas pelos diferentes níveis de contato. Por exemplo, eu fechei a minha data de aniversário para que só amigos possam ver essa informação. Em contato com o TB, o Google esclareceu que a mesma mecânica será utilizada no Google+. Somente o nome e o gênero deverão necessariamente que aparecer. As demais informações poderão ser omitidas de certos usuários.

Você tem até 31 de julho para decidir se quer ter um perfil público no Google+ ou não.

Atualização — 06.07.2011 13h05 | Alguns leitores apontam terem entendido que somente nome e gênero serão necessários para exibir um perfil no Google+. A página de ajuda sobre assunto diz o seguinte:

Lembre-se de que seu nome completo é a única informação obrigatória que será exibida em seu perfil. Você poderá editar ou remover outras informações que não deseje compartilhar.

No meu entendimento, nome e gênero são o mínimo. Quaisquer outras informações poderão ser removidas. Caso permaneçam no perfil, serão públicas. Mas eu posso estar errado, claro. Estou em contato com o Google para esclarecer essa questão.

Atualização — 06.07.2011 16h21 | Artigo atualizado com informações fornecidas pelo Google.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Aline
Olha gente, eu recebi o convite hoje, tô usando e consegui limitar o acesso de muitas informações do perfil. As únicas coisas que não deixam mudar o limite de acesso são o nome e o sexo mesmo. O resto, como as outras informações, vídeos e mensagens que você compartilha, você define quais as pessoas que você quer que veja, podendo ser todo mundo da web, círculos estendidos (tipo amigos dos meus amigos), meus circulos (amigos) e apenas um circulo ou pessoas específicas.
John
Meu amigo, duas coisas me incomodaram. Primeiro, seu segundo parágrafo. O Facebook não entrega dados de usuários a ninguém. Se você não sabe, nem mesmo os ANUNCIANTES (que geram lucro para o FB) têm acesso a isso. Já os aplicativos, nenhum tem acesso a suas informações sem que VOCÊ ACEITE isso. Isso é deixado BEM CLARO quando você vai acessar um aplicativo pela primeira vez, quando lhe é perguntado se deseja permitir que o aplicativo tenha acesso a determinadas informações. Segundo, Facebook é uma REDE SOCIAL. Social. Seu 3º parágrafo é completamente inválido. É ÓBVIO que as coisas que você faz nela têm que aparecer para seus amigos, senão qual seria o propósito de manter isso? Mandar mensagens online? Se for assim, delete seu Facebook e fique apenas trocando e-mails com seus amigos.
John
Não. Mas em que rede você pode ocultar 100% de informações? Aí não faria sentido em se chamar rede social. Mas pode ter certeza que o Facebook chega BEM perto. Eu chuto que 99,8% das informações podem ser ocultas.
Gean Otavio
nao entendi por que eles vam faser isso? nao gostei da ideia pois mtas das minhas atividades na internet é privada por que todo em casa tem um perfil no google e nao quero mostra tudo para eles tem aquela paquera q nao rola nada serio entaum nao precisam saber entendeu? na boa nao gostei da ideia nao sou um grande adimirador do Google mas agora fique muito confuso kkkk eles lançaram o Google mais com ideia de mostre ou vc quiser pra quem quiser tipo ''total privacidade''agora vem totalmente com uma ideia oposta me decepcionei totalmente com eles mais vamos ver o que vai dar ne!
Ramon Melo
Não é uma questão de segurança, é de privacidade mesmo. Ambas as empresas faturam em cima de informações coletadas dos usuários, geralmente fornecidas e disponibilizadas ao público pelos próprios usuários. O Facebook entrega seus dados a qualquer aplicativo, e aí estão aqueles milhares de apps em Flash cujo único objetivo é capturar suas informações pessoais. Para piorar a situação, o Facebook desencoraja a privacidade, já que, para bloquear um grupo de contatos, eu preciso adicioná-los um a um a uma lista de bloqueio. Tudo o que eu faço aparece na página inicial de todos os meus contatos, mesmo que seja um simples "curtir". Mudanças de status (como relacionamento, por exemplo) aparecem com destaque para seus amigos. Tudo isso é para criar um ambiente que não valoriza a privacidade, que dificulte a proteção dos próprios dados para facilitar a coleta. Se o Facebook é considerado mais seguro que o Google+, então eu estou fora dessa rede. Quero mais é distância.
Caio Furtado
O Google Profile sempre pediu pra fornecer informações meio básicas, mas enfim, nada que editar não resolva, não justifica não usar a rede social.
Thássius Veloso
O texto não está "completamente equivocado", @mottcorrea. Não haverá mais perfis privados, como eu digo na reportagem. Depois de conversar com o Google sobre o assunto, eu corrigi a informação de que não haveria controle de acesso aos dados do perfil.
@brunobubula
bom, eu nem me preocupo com estas coisas, a internet chego na minha cidade faz um mês mesmo...
@clovispedreira
Verdade... acho que tem gente doido pra entrar numa rede anti-social.
j2k
boa! hehehe!
Breno Caldeira
Não lembro o li falando que esses rumores existem desde 2008 :]
@ThiagoCapuano
Opa, novamente a questão da privacidade. Mas afinal, se a pessoa não quer expor determinada coisa ao publico, a troco de que compartilha-la em rede social? Se não quer que vejam, não compartilha porra.
@daniloj
Só serão excluídos aqueles perfis que estão configurados para não serem descobertos por pesquisa e que não tenha nenhuma informação publica(incluindo o nome). Todas as outras informações(incluindo data de aniversario) é possível restringir para os círculos que desejar. Não vejo nenhum problema de privacidade que o facebook já não tenha, todas as informações (tirando o nome) podem ser restringidas.
Alexandre
Ainda não conheço a nova rede, mas será que tem espaço pra mais um? Mal e má tenho usado o FB, orkut então nem pensar
@mottcorrea
Acredito que não - ou não tão cedo - pois a marca YouTube ainda é muito forte. Ao meu ver, transformar agora o YouTube am Google Videos seria uma mancada.
Exibir mais comentários