Início / Arquivos / Internet /

Suíça ganha partido político anti-PowerPoint

Rafael Silva

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Em se tratando de partidos políticos, a Suiça está muito bem servida. Desde 2009 o país conta com um braço do Partido Pirata, em que seus membros advogam pela modificação das leis de direitos autorais. E seguindo a tradição de ganhar partidos estranhos, no mês de maio foi fundado o APPP, que é a sigla para Anti-PowerPoint Party. Sim, é um partido contra o programa apresentações da Microsoft.

Antes que você ache que o partido é formado primariamente por sobrinhos que detestam receber apresentações PPT das suas tias, permita-me esclarecer que se trata na verdade de um suposto problema econômico. De acordo com o APPP, o uso de apresentações em PowerPoint (e quaisquer outros programas similares) causam perdas de até 2.1 bilhão de francos suíços na economia do país.

Além disso, o partido também afirma que eles custam 110 bilhões de euros na economia da Europa. Eles dizem que chegaram nesses números baseado no tempo de trabalho perdido em que os funcionários suíços têm toda a semana, ao assistir esse tipo de apresentação. Eles ainda afirmam que 85% dos funcionários não veem muita utilidade nos slides.

O objetivo do partido é banir o uso de apresentações PowerPoint em toda a Suiça, mas para isso eles precisam angariar ao menos 100 mil assinaturas. E até agora eles só conseguiram 245 membros.

Saiba mais sobre a proposta do partido no seu site oficial.

Atualizado às 17:55 | Como bem notou o leitor Rennan nos comentários, o partido é contra todas as formas de PowerPoint, o que inclui suas alternativas de código aberto. O texto foi alterado para refletir essas informações.

Com informações: Slashdot, CIO.