Tão importante quanto fazer com que seus carros que dirigem sozinhos possam reconhecer obstáculos, pedestres e sinalizações que estão espalhados pelas ruas que existem por aí, o Google recentemente obteve uma grande conquista para fazer com que suas criações possam rodar livremente pelo tráfego.

As autoridades do estado de Nevada, nos EUA, aprovaram no último dia 16 uma lei que permite que os carros sem motoristas possam circular por vias públicas. Ainda parte dos testes para fazer com que os carros inteligentes – literalmente – conquistem as ruas, os veículos poderão andar apenas em áreas pré-determinadas pelas autoridades de trânsito. De acordo com Ryan Calo, diretor do centro de internet e sociedade da universidade de Standford, esta é a primeira legislação a reconhecer e permitir o uso da tecnologia.

Em testes pelas mãos do Google desde 2010, os driverless cars usam o Google Street View, sistemas de inteligência artificial, radares e sensores de LIDAR (tecnologia ótica que permite uso de ondas de luz para determinar informações sobre o ambiente) para se guiarem pelas ruas. Eles já andaram – com um motorista-passageiro de prontidão para eventualidades – 1600 km pelas estradas do estado da Califórnia “sem qualquer intervenção humana” e outros 230 mil quilômetros “com interferências mínimas”.

Aos que duvidam, confiram o vídeo da apresentação da tecnologia feita do TED 2011 (disponível apenas em inglês)


(Vídeo do YouTube)

Com informações: Business Insider, Inhabitat

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Andre Paulino
Quer dizer que poderei ir de Uberlândia até a Brasília dormindo? rs
@_eliasalberto
Já se deram conta o quão excelente é isso? Se os carros já conseguem se dirigir razoavelmente em um ambiente que não foi projetado especificamente para esse propósito, imaginem então em um ambiente preparado para carros inteligentes, em que sensores da rua passem informações para auxiliar os carros na tomada de decisões, em que os carros saibam "conversar" entre si para tomar decisões em conjunto e para agir rapidamente quando necessário. Se um carro parar bruscamente, todos os outros param. Quando um carro arrancar no semáforo, todos os demais arrancam simultaneamente. Provável que nem seriam necessários semáforos e paradas obrigatórias, pois os carros saberiam coordenar suas velocidades e posições para cruzarem sem necessitar de parar e evitando acidentes. Nesse cenário, acho que as motos seriam maiores problemas do que os pedestres, pois não imagino um jeito de uma moto se dirigir sozinha.
Cleibi
Esse é o carro para o Sheldon Cooper!
Turdin
DRIVING YOU CRAZY!
@caiofbpa
E em Nevada Capitalista, os carros é que dirigem você.
@MasterWebInter
Reparem que o carro simplesmente ignora semáforos e apenas "breka" quando tem um obstáculo. PS: Ignorem o Internet Explorer, Notebook recem formatado com internet a manivela.
@MasterWebInter
Porém o Google Brasil prefere sem chamado de o Google, basta olhar qualquer parte do site. PS: Ignorem o Internet Explorer, Notebook recem formatado com internet a manivela.
Rafael
A próxima fase é a Google exterminar a raça humana!
Smess
Google fazendo os primeiros passos para a era dos Transformers que está por vir. hehe
Rodrigo
Dependendo da estrada, o carro roda várias dezenas de quilômetros sem intervenção. Nos Estados Unidos, até caminhões possuem sistema de guiagem pelas faixas pintadas no chão e sensores que freiam o veículo ao aproximar-se se outro carro. Dirigir pelas ruas de uma cidade não seria problema, com um mapa atualizado e um radar para identificar o fluxo de tráfego, fazer troca de pistas e desviar de obstáculos como outros carros e pedestres. O problema é que ele não vai identificar o motoqueiro passando a toda velocidade e o ônibus saindo do ponto e se jogando em cima dos carros...
Rodrigo
Uma coisa é pegar uma estrada com uma bela paisagem e curtir o prazer de dirigir. Outra é sair do serviço cansado e ter que enfrentar um trânsito cheio de mal-educados. Aí eu preferia ter um Camaro amarelo que me levasse sozinho pra casa e, de quebra, intimasse os apressadinhos que se acham donos da rua :-)
John
Acha ridículo? Pra mim, dirigir é mais do que apenas me locomover. É um prazer. Não gosto nem de câmbio automático, imagina então ter um carro que se dirige sozinho. Agora, se a pessoa mora em São Paulo e se locomove mais rápido a pé do que em um veículo, bem, já não é problema meu; mas é só minha opinião.
John
Pra mim os valores são ACUMULADOS, ou seja, o veículo rodou por 2 km com intervenção, 300m sem, mais 700m com intervenção depois... e aí vai somando. Fica muito sem sentido pensar que foram 1600km contínuos completamente sozinhos e, antes ou depois, 230mil contínuos com auxílio.
Rardgi
Acho que não. Tenho quase certeza que esses 1600km vieram depois dos 230K km (se for isso tudo mesmo). Até porque, para o início de projeto e testes, não tem como soltar um carro sem acompanhante "por ai". Enfim, se esses 1600km foram feitos seguidamente, essa de "baixa eficiência" cai por terra. Afinal, "As autoridades" lá de fora não são idiotas ou pelo menos "tão" idiotas como as daqui. A Google teve que ter um filho e provar que isso é eficiente e seguro para terem esse direito concedido.
Willx3
Google... carros... sem humanos.... .... É só eu, ou alguem tambem tem a leve sensação de que ela tem a ver alguma coisa com a Skynet?
Exibir mais comentários