Início » Arquivos » Negócios » IBM comemora centenário de fundação

IBM comemora centenário de fundação

Avatar Por

Foi a junção de quatro empresas diferentes. A Bundy Manufacturing Company, a Computing Scale Corporation, a International Time Recording Company e a Tabulating Machine Company se uniram para formar uma das maiores empresas de tecnologia, que você certamente conhece: a IBM. A sigla, para International Business Machines, completa 100 anos nessa quinta-feira.

A história da IBM é marcada de um estrondoso sucesso em meados do século passado, quando a companhia tornou-se sinônimo de produtos de informática de alta qualidade por um preço competitivo (ou quase isso). Quem nunca sequer uma vez ouviu falar dos computadores da IBM que ocupavam andares inteiros de edifícios?

Com a disparada da computação pessoal, a IBM ficou para trás. Enquanto Microsoft e Apple apostavam fortemente nos PCs (“um computador em cada residência”, dizia Bill Gates), a Big Blue batia o pé de que o futuro dos computadores estava ainda nas grandes máquinas que ela detinha. Hoje, com tablets e smartphones por todos os cantos, não é difícil perceber que a empresa não conseguiu enxergar o PC como um aliado dos mainframes, mas sim um concorrente que merecia ser exterminado. Não deu certo.

IBM PC 5150: lançado em dezembro de 1981 com processador de 4,7 MHz

Hoje em dia é raro nós falarmos da IBM aqui no TB porque a gigante da informática está muito mais focadas no segmento corporativo. Ela cria servidores robustos, desenvolve software, e depois vende isso por milhares de reais para as empresas. Em 2005, teve sua divisão de computadores pessoais comprada pela chinesa Lenovo, o que evidencia o descaso da Big Blue com os PCs.

De acordo com a Fortune, a IBM detém o título de 18ª maior empresa dos Estados Unidos (31ª do mundo) e também a 7ª mais lucrativa dos EUA. Nada mal! Um dos centros de pesquisa e desenvolvimento da companhia fica aqui no Brasil, mais precisamente no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Parabéns para a IBM! Que a empresa aprenda a se reinventar (clichê corporativo, eu sei) e não deixe a era “pós-PC” (segundo Steve Jobs) passar.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@gribeiro_dev
Thassius, assiste aí e me diga se a IBM realmente precisa aprender a se reinventar... https://www.youtube.com/watch?v=kkjwXkMFPFo PS: Estou no aguardo por uma resposta ;D
@gribeiro_dev
O autor disse que a empresa deveria 'aprender' a se reinventar. Discordei. Acredito que a IBM é a empresa que mais se reinventou em toda a sua história do que comparando com Microsoft, Google, Apple e Facebook.
Gabriel Bemfica
Fato, quem usa PCs há mais tempo, há de se lembrar dos IBM Aptiva rodando Windows 3.1 ou 95. Mas, infelizmente, a Big Blue só abriu os olhos pra computação pessoal tarde demais, caso contrário, a dupla IBM/Microsoft poderia ser hoje o que é a Apple com seus Macintoshes/Mac OS (e aí, teríamos uma ampla variedade de PCs de outras marcas rodando Linux).
Gabriel Bemfica
A questão do nazismo realmente é obscura, mas não incompreensível: eles vendiam hardware ao governo alemão, especialmente de comunicação e criptografia. Mas faziam isso pra praticamente todos os governos europeus, pelo simples motivo de não haver empresas europeias desse ramo. Na alemanha, a única diferença é que a IBM era a maior (ou talvez única, não sei) fornecedora, e que o governo usou essa tecnologia para fins horrendos, mas a Big Blue estava em departamentos estatais por toda a Europa, a questão é que, nos outros países, havia outros fornecedores tão presentes quanto a IBM.
Gabriel Bemfica
É fácil imaginar: é o equivalente a dizer que você pode limpar sua bunda e acender seus charutos com notas de US$100. Mas a primeira parte é meio ruim, acho que papel-moeda não é muito confortável pra se usar no forévis.
Gabriel Bemfica
WRONG. Steve Jobs E Bill Gates, quando eram apenas iniciantes na área de informática, foram atrás da IBM com a mesma ideia: tornar o computador pessoal. A resposta da IBM: "por que diabos alguém iria querer ter um computador em casa?" - A partir daí, a Apple correu atrás do mercado com seus Apple I e ][, e a MS, licenciando seu DOS para diversas empresas de hardware. Na época, a IBM era vista como a grande corporação malvada que todos odeiam, mas de quem todos dependem. Essa implicância com o computador pessoal mostrou que era possível ganhar dinheiro com TI sem depender da Big Blue.
Gabriel Bemfica
A partir de 1929, na verdade. Depois de quase ter quebrado (como praticamente todas as empresas do mundo), a IBM se reergueu vendendo hardware para os governos europeus. Tanto que há a velha história de que a IBM só sobreviveu por causa do nazismo (os sistemas militares alemãos, especialmente de comunicação e criptografia, eram da IBM).
Tio Z
Acho que você foi trollado colega.
Guilherme Mac
Se alguém tiver o vídeo do hino da IBM postem. Vão perceber o quão bizarro é hahaha
Guilherme Mac
na verdade ela é maior empresa de tecnologia do mundo sim :)
Caio Furtado
Ela viu oras, só que o pensamento da época era realista. Não queria que eles pensassem no iPad em 1920 né?!
Ricardo FP
Tenho nada a ver com a discussão, sou só um dentista que passou pelo tempo dos pcs e agora fica maravilhado com tablets e smartphones. Minha opinião: Sem a IBM e seus clientes corporativos não teríamos uma nuvem funcionando tão bem, interligando celulares, tablets, etc. Enquanto isso meu antigo PC está encostado a meses...
Guilherme Mac
Mas fora isso, e considerando q a IBM Europa fez o q fez não responde pela marca, mas sim por alguma mente dos altos escalões de lá, parabéns pra IBM, q revolucionou o mercado da informática. Até a Microsoft tem q agradecer à IBM. A empresa de Redmond só é o q é por causa da IBM.
Guilherme Mac
Eu sei q a IBM Europa do passado não tem a ver com a atual IBM Mundial, mas nesses 100 anos é importante não deixar esquecer um dos lados mais sombrios, q foi a parte q eles ajudaram a maximizar as mortes do regime nazista.
Guilherme Mac
Eu sei q
Exibir mais comentários