Início » Arquivos » Internet » Especialista em segurança diz que China invade redes dos EUA com frequência

Especialista em segurança diz que China invade redes dos EUA com frequência

Avatar Por

Hackers chineses sistematicamente invadem redes e sistemas dos EUA à procura de códigos-fonte, brechas de segurança, pesquisas e outras inovações, afirma o especialista em segurança nacional Richard Clark em um artigo publicado no Wall Street Journal da última quarta-feira. Segundo Clark, os ataques vêm acontecendo “há anos” e “são cada vez mais perigosos”.

“As autoridades dos EUA sabem muito bem que o governo da China está atacando as redes de computadores dos EUA e de corporações americanas (…) em uma competição global entre economias baseada no conhecimento, as operações cibernéticas chinesas procuram minar a vantagem norte-americana”, comenta. “Apenas alguns, como o Google, tiveram coragem de admitir que foram vítimas de ataques”, reflete.

Os ataques, batizados de “Aurora” graças ao nome do programa identificado como responsável pelas invasões, já são bem conhecidos pelas autoridades locais. Outras gigantes como Adobe, Cisco e Juniper também já tiveram o desprazer de conhecer sua fúria no passado sistemas. E estes ataques estão longe de serem raros: Clark lembra que em 2009 o diretor do serviço secreto britânico chegou a afirmar a alguns empresários locais que eram raras as companhias que nunca tinham sido atacadas por chineses.

Em um episódio específico chamado de “noite do dragão”, invasões chinesas teriam atacado empresas petrolíferas dos EUA à procura de dados sobre a localização e tamanho de reservas de petróleo controladas pelos gringos. Mas Clark diz que o ataque mais perigoso aconteceu em 2009, quando os invasores conseguiram controle sobre o sistema de distribuição de eletricidade nos EUA, instalando uma backdoor que os permitia ter controle sobre o abastecimento de eletricidade de diversas bases militares norte-americanas.

Bom lembrar que no fim do último mês de maio o governo dos Estados Unidos anunciou que iria responder a ataques virtuais com balas de verdade: ou seja, esse caldo ainda pode engrossar muito.

Imagem via China Defense Mashup.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gabriel Bemfica
Apesar de ser contra a iniciativa dos EUA (de usar resposta militar a ataques virtuais), quando aplicada a indivíduos, contra a China ela me pareceria bem razoável. É simplesmente inaceitável um governo adotar táticas como essa, de sabotagem e espionagem, enquanto pagam de bonzinhos. Não que os EUA não adotem provavelmente táticas parecidas, mas a questão é: cada governo que cuide de melhorar a vida da sua população, e deixe o resto do mundo em paz.
Gabriel Bemfica
Meio certo. A questão é que, na China, só existem 2 chineses, o resto é photoshop.
Marcoscs
os maiores compradores dos títulos do governo americano são os chineses, ou seja, é a China a grande financiadora externa dos gastos do governo dos EUA. Só isso já dá uma dimensão da dependência dos EUA com relação à China.
Thiago Sabaia
Hehehehehe
Thiago Sabaia
kkkkkkkkkkkk
@bitstorm1978
Exatamente o que eu iria dizer... o Chinês #1 está enrolando no trampo e jogando Warcraft3!!! =D
Paulo
No próximo Moder Warfare, os personagens serão crackers XD
@denys_abner
EUA não da pra sair em inteligência quer apelar pra guerra. Miseráveis..
Victor
É Age of Empires ou Starcraft, ctza!
@AntonioVeras
Agora não lembro se foi aqui ou em outro site. A notícia informava que um prisão na China obrigava seus detentos à jogarem um jogo do tipo para arrecadarem objetos, que logo seriam vendidos pela prisão.
Francis Rosario
Parece muito com a interface do WoW. Governo chines fazendo Gold Farming?
Thiago Azevedo
Me parece que esse china na imagem está jogando algum jogo de MMORPG :D
@tplayer
Os EUA jamais seriam estúpidos ao ponto de entrar em guerra contra a China. Seriam duas potenciais militares que possuem armas nucleares se confrontando. O máximo que pode acontecer é uma nova guerra-fria, puxando junto uma nova corrida armamentista. Mas o mais provável é que nada acontecerá. Esse tipo de coisa se resolve diplomaticamente, Além de tudo a economia americana depende muito da China, logo seria estupidez iniciar um conflito.
Guilherme macedo
#EURIALTO...
Fernando Mossmann
É ai que mora o perigo! Americanos gostam de uma boa guerra... E os chineses meio que estão pedindo por uma! Nunca sou muito a favor dos americanos, mas nesse caso, é necessário que haja alguma resposta, não estou falando resposta militar, mas de alguma outra forma!
Exibir mais comentários