O CSA, órgão responsável pela regulamentação das comunicações audiovisuais na França, lançou uma determinação nesta semana que proíbe que os termos “Twitter” e “Facebook” sejam ditos na programação das televisões ou rádios do país, salvo nas ocasiões em que as empresas estiverem sendo alvo de alguma matéria.

No entendimento do órgão, a menção às companhias nas programações seria publicidade oculta, prática que vai de encontro a um decreto de 1992 que regula a propaganda nas terras de Napoleão. Na prática, isso fará com que os apresentadores substituam frases como “Nos sigam no Twitter” ou “Nos curta no Facebook” por alguma coisa como “Nos acompanhe nas redes sociais”.

“A promoção de uma rede social que gera bilhões em receita, como o Facebook, e não de empresas menores que estão lutando por um lugar ao sol é injusta. Há o Myspace, Bebo, Skyblog (…) Dar preferência a uma rede é uma distorção da concorrência”, disse Christine Kelly, assessora do órgão agência AFP.

De qualquer maneira, Kelly diz que a situação é apenas um mal entendido: “Recomendamos o uso da expressão ‘redes sociais’, mas não existe uma proibição aos termos”, disse. Já um representante não-identificado das empresas de mídia do país rebate: “A CSA determinou que dizer ‘Facebook’ ou ‘Twitter’ é ilegal, e somos obrigados a cumprir a lei”, comentou.

“O CSA não entende que apesar de serem marcas registradas, Twitter e Facebook são espaços públicos em que mais de 25% dos franceses discutem e trocam milhões de informações diariamente” afirmou o jornalista Nenoit Raphael ao jornal L’Express.

Como lembra o periódico, a publicidade é altamente regulamentada na França e que durante as reuniões do CSA um representante do órgão teria argumentado que “se dermos direito de que o Facebook e Twitter sejam citados, abriremos a caixa de Pandora, e todas as outras marcas também irão querer ter mesmo direito”.

Com informações: L’Express, Mashable.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Fernando - Itaberaba
esse tipo de propaganda também ja é uma prática muito comum no Brasil, todos os programas de tv repetem a palavra twitter pelo menos 3 vezes a cada 10 palavras ditas. Não é de se esperar outra coisa que não seja o crescimento desta rede social em nosso país.
@tuliomalaspina
Pessoal, vamos com calma... Existe uma prática comum utilizada pelos veículos de comunicação (mídia) que se chama "multiplicidade de marca". Ela dispõe que quando uma propaganda cita mais de uma marca ela deve pagar de 10% a 30% a mais, isso inclui citação das marcas de cartão de crédito e também twitter e facebook. A multiplicidade de marca existe há algum tempo, mas não estava sendo aplicada com as mídias sociais. Há menos de dois meses eles decidiram mudar e cobrar pela citação. De agora em diante vocês vão perceber a diferença nas propagandas. Além disso, o código de defesa do consumidor também proíbe qualquer tipo de propaganda que não seja facilmente identificada como tal, ou seja, inserções de marcas em meio a programação é proibido por lei. O Brasil não cumpre a própria lei, a França, pelo contrário, está fazendo algo a respeito. Ai fica a questão: Devemos mudar a lei ou aplicá-la de verdade?
Gustavo
A França é o Brasil da Europa.
Iuri Vasconcellos
Isso tem uma pitada de razão, me sigam no "foursquare".
Sergio
E se falar: "Nos sigam naquele que não deve ser nomeado". Isso não seria propaganda oculta para o Harry Potter?
Turdin
França e suas leis sempre ridiculas, tai um pais que nunca iria nem de graça...
Rodrigo
Normal, Ozeias. Por aqui, quando a polícia resolve ínvadir uma favela e mata uma meia dúzia de marginais, no dia seguinte a notícia é de que o Brasil não respeita os direitos humanos, e que os traficantes declararam guerra em toda as cidades.
PedroSaldanha
Bom pra eles, que não vão fazer mais e mais pessoas conheçer o twitter, assim eeles terão muito mais audiencia =]
Rodrigo
É, mas se eles fazem uma reportagem num supermercado, evitam de qualquer forma mostrar os logotipos, e são capazes de virar todas as embalagens de um produto de costas, só pra não mostrar a marca. Não só a Globo. Todas as emissoras. Se não pagar o merchandising, não aparece!
@matiasesouza
Agora ví o coment dele *-*
Matheus Wichman
A filial da TV Globo aqui no RS a RBS TV pede para segui-los no Twitter em todas as edições do jornal local. Acho que essa política não vale para TV filiadas.
Thiago Sabaia
As vezes é só em algumas emissoras ou locais.
@matiasesouza
Meu amigo que mora na França @ozeiasParis me disse que isso não acontece lá não, até comentou aqui, mas até agora não ví o comentário dele.
Peterson Alan
vindo de um pais que tenta conter a pirataria na internet eu não me surpreendo
@ozeiasparis
Francamente moro aqui em Paris/France a 6 anos, ouço a melhor Radio de Esporte e Noticias da França a http://rmc.fr Radio RMC e TV BFMTV do mesmo Grupo... e o que mais falam aqui é pra gente tb segui-los no Twitter e Facebook. Ouço todos os dias. Se falou, foi uma pequinina nota q ninguem percebeu. Isto acontece em todas as Radios e TVs q ouço e assisto aqui. Falam Normalmente
Exibir mais comentários