Toda vez que a HTC vende algum smartphone rodando Google Android, Steve Ballmer escuta o tilintar das moedas na conta bancária da Microsoft. A fabricante taiwanesa paga uma taxa para a MS por aparelho vendido. Pelos cálculos de um analista do banco Citi, esse valor está em 5 dólares atualmente.

HTC Sensation: US$ 5 de cada unidade vendida vão para a Microsoft

Por incrível que pareça, a Microsoft é a única empresa para a qual a HTC paga alguma quantia ao instalar o Android em novos smartphones. Google? Não, a receita do Google proveniente do Android se deve à publicidade móvel, não ao licenciamento de sua propriedade intelectual. Atualmente, a HTC tem mais de 10 aparelhos rodando Android no mercado americano.

A Microsoft e a HTC fecharam um acordo, depois de uma disputa judicial envolvendo patentes, que chegou a esse valor de 5 dólares por aparelho. Em outras disputas com outras companhias (ou você achou que a MS ia se contentar apenas com um fabricante?), a empresa de Redmond pede valores entre US$ 7,50 e US$ 12,50. Por esse ponto de vista, até que a HTC se deu bem.

Levantamento da Asymco diz que a HTC vendeu cerca de 30 milhões de celulares com Android. Ou seja, já deve US$ 150 milhões para a arqui-inimiga do Android.

O principal desse acordo é o encarecimento que ele causa no custo final do aparelho. Uma vez que o smartphone fica mais custoso, a própria Microsoft ganha vantagem competitiva para o seu Windows Phone 7. Isso se a taxa para usá-lo for menor que os 15 dólares que, dizem por aí, são cobrados de licença.

Com informações: Business Insider, i4u.