Pouco tempo depois do lançamento do Ubuntu 11.04, uma nota no blog da Canonical tomou todos de surpresa: Matt Zimmerman, CTO (Chief Technology Officer, o executivo-chefe de tecnologia) da empresa, está de saída depois de sete anos de trabalho árduo.

Tchau!

No post de despedida, Matt explica os motivos que o levaram a sair da Canonical, empresa que em muitos sentidos ele ajudou a criar (tradução livre)

“Eu me juntei à Canonical em junho de 2004 como um membro do time inicial, antes mesmo de termos um nome para a empresa. Em junho de 2011, depois de quase sete anos como CTO do Ubuntu, eu estou deixando a Canonical em busca de novos desafios.

(…) Depois de sete anos, é a hora certa de sair dessa posição, onde eu tenho tanto suporte dos meus colegas, e me arriscar em algo novo. (…) Eu pretendo continuar envolvido com a comunidade do Ubuntu, mantendo minha posição no Conselho Técnico atual, e talvez até mesmo fazer uma contribuição técnica ocasional como um voluntário.”

Matt também assegurou a todos que estará no Ubuntu Developer Summit, encontro de desenvolvedores Ubuntu que acontece essa semana, em Budapeste, onde ele aproveitará para encontrar alguns amigos e já começar a transição para seu novo papel no projeto.

Ainda não há nenhum nome apontado para substituir Matt, mas o que não falta na comunidade Linux é gente profissional e capacitada. O que se espera, independente de quem fique em seu lugar, é que o Ubuntu continue sendo uma distribuição de peso no mercado.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

gokernel
So imagino um game pesado usando DirectX sendo emulado(wine) com OpenGL... ;) gokernel
@MasterWebInter
Não, eles usam wine, afinal Wine is not emulator.Apenas roda apps do janelas no pinguem.
Gabriel Fernandes
Da muito trabalho ficar reiniciando maquina. Ainda mais quando o Torrent esta na velocidade maxima, não tem como abandonar um navio navegante. rsrs Solução para isso, virtualizar!!! Virtualbox, VMware, etc
Daniel
HÉ... alguns perdem, outros ganham e outros pagam ou usam pirata. No fim o que importa é a liberdade de grandes homens, de seguir seu próprio caminho, levando consigo o mérito de ter feito algo de valor (não numérico) ao mundo! Ele pode não ter apostado nos 200 mi mas, com toda certeza, todos os usuários desse sistema maravilhoso estão LIVREMENTE e ORIGINALMENTE satisfeitos com os resultados evolutivos! Obrigado Matt Zimmerman!
ricardo
Eu não uso. Como profissional, há softwares feitos exclusivamente para windows, que fatalmente preciso utilizar. Para tanto preservo uma máquina virtual com uma cópia legal do Windows xp rodando sobre linux. Assim não preciso do windows instalado no meu HD e posso, se necessário, usar a máquina virtual, aproveitando a segurança e a liberdade que só o linux oferece. E se quer saber, até para rodar windows o linux se sai bem. Mas não creio que a recíproca seja verdadeira.
gokernel
Uma curiosidade que tenho de quem levanta a bandeira do linux: Será que esses caras usam uma partição com algum windows? gokernel
Ramon Melo
Olha, finalmente um executivo de empresa de tecnologia que não se chama Steve! Até nisso o Ubuntu inova!
elionw3
my bad. heuahauh
Marcoscs
quem anunciou a meta de alcançar 200 milhões de usuarios de Uubuntu em 4 anos foi Mark Shuttleworth, o criador do SO.
@cobalto
Mas heim? o.0
elionw3
Isso logo depois de anunciar que queria 200mi ubuntusers?