Início » Arquivos » Celular » Americanas querem US$ 50 milhões do Google por recurso de localização geográfica

Americanas querem US$ 50 milhões do Google por recurso de localização geográfica

Avatar Por

A presença de um arquivo no iPhone com informações de localização geográfica do usuário está dando pano para a manga. Desde então, descobriu-se que o Android e o Windows Phone 7 têm uma função similar. O mesmo caso também já apresenta o seu primeiro absurdo: duas americanas pedem dezenas de milhões de dólares devido a isso, informa o Ars Technica.

Julie e Kayla possuem HTC Evo 4G

Julie Brown e Kayla Molaski entraram com um processo contra o Google. Elas afirmam que o acesso a “informação não criptografada” coletada pelo Google coloca os usuários em “sério risco de invasão de privacidade”. Na ação, elas até mesmo citam que 10 milhões de novos usuários ativam aparelhos com Android mensalmente, e que todas essas pessoas estariam em perigo.

Em sua resposta ao causo, o Google diz que seus serviços baseados em localização geográfica são opcionais. Ou seja, participa quem quer, embora alerte que a experiência do usuário no Android fica mais completa caso esteja ativado.

As duas moças, que tiveram um HTC Evo 4G, respondem à empresa de Larry Page dizendo que eles sabem “muito bem” que ninguém lê os termos de serviço do Android. Para completar, pedem a pequena quantia de US$ 50 milhões por prejuízos monetários, além de punições para o Google.

Vamos lá. O Google ainda precisa se explicar com relação ao armazenamento de dados de GPS do Android. Ainda assim, nada justifica uma ação de milhões de dólares iniciada por duas americanas que poderiam simplesmente desabilitar a localização geográfica em seus HTCs. Qualquer cidadão tem direito de recorrer à justiça, mas esse caso específico há um cheiro forte de mau-caratismo no ar.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@menezes_giovane
Diria mais, tomara que levem uma multa!
@_canalle
Cara, perfeito seu comentário. Gosto muito do iPhone, mas essas "bixisses" exclusivas da maçã são de cair o c. da bunda!
Rafael Miranda
Estão mais do que certas, parabéns!Vão correr atrás do prejuízo. Esse negócio de GPS está um nojo já!
Gabriel Bemfica
Eu até entenderia processarem a Apple (porém, continuaria achando o valor absurdo), mas a Google? Esse serviço no Android é claramente descrito fora dos termos de serviço (a caixa de diálogo sobre a ativação diz claramente "A Google terá acesso a todas as suas informações sobre geolocalização"), você sequer precisa ler o contrato para saber onde está se metendo. E, de qualquer forma, ele é opcional e facilmente desabilitável (Configurações >> Localização e segurança >> Desabilite as duas primeiras opções, "Usar redes sem fio" e "Usar satélites GPS >> ??? >> PROFIT!). Essas aí só querem dinheiro fácil.
@FelipeNasca
Cínicas ou antas, na melhor das hipóteses. O pop-up avisando e pedindo consentimento é enorme, ocupa a tela quase toda. E mesmo que não fosse, se ninguém lê os termos é porque não quer, por preguiça ou sei lá o quê. Tomara que percam, só por serem tão caras-de-pau.
@andrenicodemus
auehuaeueahaeuh... processão! eu fico impressionado com essa galera que não sabe nem o básico da nossa língua.
Alexandre
eu tambem quero... sera que elas sabm que eh soh desativar o latitude?
@fabianoweb
Onde fica esse arquivo? Quero ver quanto meu Android já andou =D quando to procurando jogos direto tem uns que pedem localização fina por GPS.. dai eu me pergunto? PRA QUE? ahuehaue tem que ser muito zé ruela pra aceitar e depois querer processar o fabricante por invasão de privacidade
Rodrigo
Hahaha! Toma! Juiz wins!
Ramon Melo
Os usuários do iPhone não precisam de privacidade! Da mesma forma que não precisam de Flash, de videochamadas pela rede 3G e de memória expansível
Rafael The Mist
Sensacional e em falta nos dias de hoje. Pena.
Caio Furtado
Alguém corrigiu a tempo.
Felipe Autran
Pensei na mesma coisa, hahaha! Pra quem não viu, no episódio a Apple coloca no contrato do iTunes que tem o direito de sequestrar você e costurar a sua boca no ânus de outro usuário que também aceitou o contrato. Claro que tem gente que cai com a desculpa de "eu só cliquei em aceitar, nem li o que o contrato dizia".
Lucas Rodrigues
Só consigo pensar no último epi. de south park :(
Guilherme Mac
Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. O exagero do pedido (aqui seria enriquecimento sem causa) nada tem a ver com o abuso do Google e outras empresas que colocam "funções" escondidas ofendendo qualquer legislação sobre privacidade. Quem quer usar, que use, por vontade, não por desconhecimento e má-fé de uma empresa privada.
Exibir mais comentários