Quando o assunto é edição de imagens, ninguém tem dúvidas de que a referência é o GIMP Photoshop. Seja nos estúdios da revista Playboy ou nas lan-houses e telecentros desse país, o aplicativo é a forma mais comum de retocar imagens. Pena que custa tão caro para os meros mortais. Talvez pensando nisso, a Adobe iniciou a oferta de aplicativos como o Photoshop num modelo de assinatura mensal.

Em vez de comprar o aplicativo e tê-lo para sempre (ou até que a mídia onde foi gravado sobreviva), o usuário poderá pagar uma taxa pelo uso do serviço a cada mês.

A Adobe oferece dois planos distintos para quem quiser usar os aplicativos do pacote Creative Suite: a assinatura anual, que dá direito a um belo desconto pelo pagamento unificado, e a assinatura mês a mês, que usa o período de 30 dias como referência.

Photoshop CS5

Nesse nodo modelo, o Photoshop custa US$ 49 por mês. Se o assinante fechar o pacote por um ano inteiro, esse preço cai: US$ 35 por mês. Esse mesmo Photoshop CS5 custa, nas lojas, US$ 699 pela embalagem lacrada.

De acordo com a empresa, a assinatura mensal de seus aplicativos não é para qualquer profissional. Ela é voltada para autônomos, freelancers que usam os produtos do Creative Suite ocasionalmente e a galera que já tem o Photoshop ou InDesign, entre outros, numa versão mais antiga, mas precisa de um recurso que só o CS5 apresenta.