Início » Arquivos » Aplicativos e Software » Linus Torvalds diz que Android não viola GPL

Linus Torvalds diz que Android não viola GPL

"São totalmente falsas", diz líder do Linux sobre acusações contra sistema do Google.

Avatar Por

Ao que tudo indica, a antiga guerra entre o software livre e as fabricantes de software proprietário está para recomeçar, mas dessa vez em outro campo de batalha: smartphones. E, para defender o Android do último ataque, o próprio Linus Torvalds resolveu entrar na briga, colocando um ponto final na discussão.

Para entender a história: na semana passada, alguns blogs e jornais noticiaram com pompa a informação de que o “Android estava para morrer”, pois violava a licença GPL. Tal violação, resumidamente, estaria na reprodução de algumas partes dos headers do Linux kernel, sob uma licença diferente da GPL. Como o Android usa o Bionic, e não o gblic, os desenvolvedores do Android acharam melhor remover comentários e outros extras desses headers, licenciado-o por meio de um documento mais permissivo que a GPL, o que permitiria a terceiros desenvolver e lançar programas que não estivessem sob a GPL.

"É a GPL! Corram pelas suas vidas!"

Assim, enquanto o Kernel Linux é licenciado sob a GPL, o Kernel Linux usado no Android (que na verdade possui apenas algumas poucas definições) é licenciado pela licença BSD, bem menos “chata” que a GPL. O que, na cabeça de alguns “especialistas” (entre eles, Edward Naughton; guarde bem esse nome) seria uma clara violação da GPL, e que, portanto, ou o Android (e, por consequência, todos os aplicativos feitos para o iPhone) deveria também ter todo o seu código-fonte aberto, ou ele deveria morrer.

Pior: os mesmos “especialistas” afirmavam que, se nada fosse feito contra o Google, isso seria uma nítida prova de que a GPL possui “buracos” e que seria possível a partir daí criar sistemas proprietários baseados no Kernel Linux!

E, enquanto donos de iPhone corriam por todos os cantos balançando seus celulares e rindo dos donos de celulares com Android (a maioria deitada em posição fetal abraçadas ao celular e murmurando “por favor não pode ser verdade” repetidamente), algumas pessoas mais sensatas foram correr atrás de maiores informações, e inclusive perguntar para quem entende se é bem por aí mesmo.

É aí que entra Linus Torvalds, que foi bem claro sobre o assunto (tradução livre):

Essa afirmação parece ser totalmente falsa. Nós sempre deixamos claro que o interfaces que fazem chamadas ao kernel não necessariamente precisam ser licenciadas sob a GPL, e os detalhes do kernel são exportados para os headers para todas as interfaces do glibc também. (…) Ainda não olhei ao que exatamente o Google faz com os headers do kernel, mas não consigo enxergar o que eles podem ter feito que seja fundamentalmente diferente da glibc.

(…) Então eu não consigo entender todo esse mua-ha-ha em torno do assunto. Exceto se alguém está querendo chamar a atenção ou está politicamente motivado a fazê-lo. Se é pela necessidade gritante de chamar a atenção, eu sugiro que essas simplesmente devam liberar suas próprias fitas de sexo caseiro, o que seria melhor que levar o kernel Linux para seu mundinho sórdido.

Embora muitos possam achar que Linus pegou pesado ao chamar a mãe dos “especialistas” de coxinha, a verdade é que com um pouco mais de investigação o Groklaw descobriu algo fantástico: lembram do “especialista” Edward Naughton, de quem falamos anteriormente? Bem… Ele é um advogado que já trabalhou para a Microsoft em dezenas de casos, a maioria envolvendo casos de direitos autorais. E tudo indica que Edward teve um bom trabalho nas semanas que antecederam sua afirmação sobre a GPL, removendo da internet indícios de que já trabalhou para a Microsoft.

Estranho, não?

Para quem já convive com software livre desde 1998, nem tanto. Não é de hoje que empresas de software proprietário contratam “especialistas” para opinar contra o software livre, normalmente envolvendo a total perda de liberdade ao usar produtos sob uma licença como a GPL. A diferença, como já disse, é que agora não estamos mais falando de desktops, mas sim de smartphones. E, ao que tudo indica, essa briga continuará por muitos anos, e com muitas jogadas sujas.

Em resumo: dificilmente o Android violou a GPL em algum ponto, e seria quase impossível que ele simplesmente “morresse” de uma hora para outra por um problema desse tipo. Donos de smartphones com Android podem respirar aliviados.

Com informações: OSNews.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

vitor Mangraviti
Como pode um kernel Linux sem acesso root padrão? Custava alguma coisa obrigar o usuário a criar uma senha para acesso ao root e disponibilizar o acesso total ao sistema quando o usuário desejasse? Uma senha evitaria que programas maliciosos se instalassem automaticamente. Eu fico muito puto com isso. Comprei um aparelho ZTE Blade S6 e não consigo fazer o root de jeito nenhum. Isso tá me irritando de um jeito que eu estou usando o aparelho velho ainda, até que uma boa alma tenha a caridade de quebrar essa droga e deixar eu usar o aparelho que EU comprei do jeito que EU quiser. Que raiva.
Gabriel Bemfica
ERRADO. A partir do Gingerbread, modificações no SO não são mais permitidas, as adições (por exemplo, os novos aparelhos da HTC que virão com Android 2.4 e interface Sense) deverão ser aplicadas como apps, e não podem mais ser incorporadas ao código. Essa medida foi tomada pela OHA exatamente para reduzir a fragmentação do sistema e para acabar com os problemas de updates demorando muito para chegar a aparelhos totalmente aptos (por exemplo, HTC Magic e Android 2.1, que foi uma verdadeira novela, e, aqui no Brasil, Motorola, Milestone e FroYo).
Gabriel Bemfica
Ah, só uma adição: como a assinatura mostrada aqui no TB é a do Mobile Safari, pode ser uma confusão de informações também. O navegador manda duas informações: 1 - que é baseado no Webkit e 2 - que é um navegador Mobile. Como não existe Chrome mobile, é mais compreensível que o sistema entenda como sendo um Mobile Safari (até onde me lembro, o único navegador móvel baseado em Webkit que é utilizado amplamente). Pode ser erro da assinatura, pode ser erro do Wordpress (não possuir o identificador específico do navegador do Android).
Gabriel Bemfica
Não exatamente. Como ambos (Chrome e Safari) possuem assinaturas próprias, é possível que a assinatura do Safari seja mais similar à assinatura genérica do Webkit (usada pelo navegador do Android). Não estou afirmando isso com certeza, não entendo tanto do assunto, mas é uma possibilidade.
@mosblenarufa
a duvida que tenho é outra: aparece safari mobile quando usa-se o navegador nativo do android por terem o mesmo motor: mas não deveria aparecer o Chrome não?já que ele é ainda mais semelhante?
@mosblenarufa
Olhe como é o iOS 4.x agora veja o iOS 2.x quando a apple não tinha concorrencia... entendeu porque gosto do android?
Jose
E outra, se um dia alguem encher o saco por causa da GPL, a Google pega um FreeBSD porta para a plataforma que eles quiserem e calam a boca de todo mundo, não duvido nada de que a Google usou o Linux como base para o Android simplesmente pela mídia gerada entre os que conhecem tecnologia, e para alavancar ambos os sistemas. Hoje existe a associação Android Linux, o que é bom para o Kernel (vide tantas declarações do Linus) e para o Android (que porta para seu nome os bons estigmas do Linux e do Google). Mas hoje, Android é nome próprio, e pode forçar menos a mídia, e não perderia mercado se anunciado que eles usam BSD como base e que agora podem licenciar como quiserem... e ainda poriam uma pedra bem grande no iOS
@JosephOiDiniz
Gostaria de dizer que vc está errado, mas todos sabemos o que o google deixa as fabricantes fazerem com seu SO e quem sai prejudicado no fim :(
@eder099
Isso não passa de intriga da oposição. Nada mais.
Ismael
E como sempre, a MS usa essas táticas sujas, se escondendo para atacar. Impressionante ver os maçazistas querendo o fim do Android. Parece torcedor fanático, não quer saber de nada, só torce contra.
Marcelo
A parceria Linux e Google tende só a crescer. Enquanto tem gente querendo criar é só tumulto. Seja livre, use Linux!
Rafael The Mist
Eu juro que tentei fazer uma relação com o post, mas lembrei do anterior (excelente, diga-se de passagem) e fiquei menos preocupado. hehehe.
Guilherme Mac
Claro. Concorrência é necessário, é o que sempre digo. Por isso o comentário de querer acabar com o Android é sem sentido. Ainda pior qdo se pensa q o iOS é só da Apple e o q sobra é o WP7, da Microsoft, e sabe como é Microsoft, não é? :P
acustodioo
auhauahauh, foi profundo :)
@jgabrielb
Desde o começo é sempre a mesma coisa....blablabla o Android vai morrer, blablabla ele não tem futuro... Ninguem para pra pensar que se o Android fosse uma furada e tudo mais o pessoal do Google não investiria cada dia mais nele!
Exibir mais comentários