Início » Arquivos » Celular » Microsoft vai desembolsar US$ 1 bilhão por acordo com a Nokia

Microsoft vai desembolsar US$ 1 bilhão por acordo com a Nokia

Valor inclui exclusividade do Windows Phone e uso de patentes.

Por

Ainda não está oficialmente assinado, mas o grandioso acordo entre a Microsoft e a Nokia terá um custo também grandioso para a fabricante de sistemas Windows. Quase um mês depois do negócio ser anunciado, a revista Business Week afirma que o custo total para a Microsoft será na casa de US$ 1 bilhão.

Essa é uma conta difícil de ser calculada, ainda mais porque as empresas envolvidas o acordo se negam terminantemente a confirmar valores. O que se sabe até agora é que a Nokia vai pagar uma taxa para cada instalação do Windows Phone que for inserido em um aparelho da marca. Enquanto isso, a mesma Nokia está planejando cortar os seus gastos com pesquisa e desenvolvimento em um terço somente nesse ano, o que já demonstra de onde o dinheiro para pagar a MS virá.

Por sua vez, a empresa liderada por Steve Ballmer vai desembolsar esse bilhão de dólares apenas por um motivo simples: a adoção da sua plataforma móvel. Afinal, a Nokia poderia ter aderido ao Google Android, e faria crescer ainda mais a plataforma, que já é a mais usada em smartphones. Podemos dizer que, em parte, a MS está pagando o preço de dizer que o seu WP7 estará em breve em milhões de aparelhos ao redor do mundo.

Ainda há quem diga que o valor a ser pago pela Microsoft dá direito à companhia de Redmond de usar patentes registradas pela Nokia, relacionadas a dispositivos móveis. Nada mais justo, do meu ponto de vista.

Leia mais | Testamos (e aprovamos) o Windows Phone 7

Esse acordo tem tudo para beneficiar tanto a Microsoft como a Nokia. O único problema é que os primeiros aparelhos da fabricantes finlandesa rodando Windows Phone 7 devem chegar ao mercado europeu e americano somente no fim desse ano, isso se não atrasarem e forem lançados apenas no ano que vem. E todos sabemos que 1 ano é um período muito longo em um mercado tão dinâmico como o dos smartphones.