Início / Arquivos / Internet /

Obama não terá poder de veto sobre extensões de domínios

Presidente americano queria decidir quais TLDs serão adotados no futuro.

Thássius Veloso

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O superpoderoso presidente dos Estados Unidos perdeu uma importante votação entre os países conselheiros do ICANN, a autoridade global em endereços de internet. Obama propôs que as nações pudessem vetar os TLDs (as extensões em domínios de internet, como o .com e o .net) que estão para ser criados nos próximos meses.

Essa proposta, no entanto, não durou muito depois que as nações se uniram para votá-la. Obama queria que governos locais pudessem proibir certas extensões de domínios, como o .car ou o .health. Tais terminações ainda não entraram em operação mesmo depois de anos de discussão, mas parece que finalmente vão sair nos próximos meses.

Tema polêmico faz bastante tempo, os novos TLDs ajudarão a aumentar a oferta de domínios, que está cada vez menor, uma vez que as principais combinações de nomes, termos etc. já estão registradas.

Mais polêmica ainda é a proposição de um grupo de defesa dos homossexuais, que pretende aprovar o uso de domínios terminados em .gay. Seria o primeiro TLD que se tem notícia voltado para um grupo de pessoas, e não para interesses comuns (como o .sports) ou para localidades (como .paris ou .saopaulo).

Pelo menos uma das propostas do governo americano foi aceita: será mais fácil para empresas reclamarem caso um terceiro tenha usado uma marca registrada como domínio. Essa reclamação é antiga das grandes ponto com, e parece que cada vez é mais levada em conta na hora que o ICANN se reúne para decidir as coisas.

Em meio a essa confusão acerca dos futuros TLDs, só sei de uma coisa: seria legal se o presidente americano requisitasse o .obama para seus próprios sites!

Com informações: CNET News.