Na última segunda-feira (14), baseando-me num artigo publicado pelo New York Times, eu noticiei que o Google tinha ampla participação nos mercados de internet do Brasil e da Índia. Cheguei a dizer que a empresa dominava a internet tupiniquim. No entanto, faltou deixar claro que a Microsoft, franca concorrente do Google, também tem enorme participação por aqui.

img-microsoft-vs-google-brasil

De acordo com pesquisa feita pela comScore, os brasileiros passaram 46,35 milhões de minutos navegando na internet em julho desse ano. Na apuração, o Google conseguiu concentrar em seus sites 13,80 milhões de minutos dessa navegação, o equivalente a 29,8% do total. Enquanto isso, internautas brasileiros ficaram nos sites mantidos pela Microsoft por 13,97 milhões de minutos, ou 30,1%.

Em resumo, os brasileiros passaram (um pouquinho) mais tempo nos sites da Microsoft do que nos do Google.

Você deve estar se perguntando como a Microsoft consegue ter mais tempo de navegação que o Google. Fui até a Microsoft questioná-los sobre isso, e a Carol Aranha, porta-voz da Microsoft Brasil, me disse que a pesquisa da comScore engloba sites como portal MSN, o site da Microsoft Brasil, o Hotmail e o Bing, entre outros. Fica complicado traçar um comparativo entre os números de cada produto oferecido pela MS com os números do Google, uma vez que não são em todos os segmentos que as duas empresas disputam. Por exemplo, a Microsoft tem um site corporativo, enquanto que o Google não tem.

[Atualização] O Live Messenger também entra na conta em favor da Microsoft, como bem lembrou o Rodrigo em um comentário nesse post.

Falando especificamente de busca, o Google ganha de lavada de qualquer outro concorrente: tem 89,5% do tempo gasto na web, enquanto que o Bing da Microsoft não chega a 2% do tempo (tem 1,6%).

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rodrigo
Até concordo que ainda há muita gente que usa o Hotmail (menos que o Gmail). Mas Portal MSN e Microsoft Brasil? Não. Decididamente, o acesso ao Live Messenger (ou MSN) deve estar contando também como navegação web.