Quem vive buscando informações na internets vez ou outra vai se deparar com um problema: ficar soterrado debaixo de uma avalanche de artigos. Com pouco mais de 300 feeds assinados no Google Reader, eu já estou sentindo esse efeito há algum tempo. Em média chego a receber 1,5 mil posts novos por dia no leitor, mas a maioria passa despercebido quando estou buscando por pautas.

E se existisse um clone meu que lesse todos os artigos e automaticamente seleciona o que é importante no Google Reader? Meus problemas acabaram, agora ele existe! Isso é, se você trocar a parte do ‘clone meu’ por ‘serviço na web’. Provavelmente vai ter que mudar o ‘agora’ também, pois trata-se de um serviço que está disponível há bastante tempo e que só agora descobri que existe. É o chamado Post Rank.

O serviço em si faz monitoramento e análise dos mais variados dados com foco específico em mídias sociais. Mas ele também conta com um grupo de extensões que pode ser útil para quem usa o Google Reader e está constantemente com o marcador em +1000.

O que a extensão faz é buscar em diversas redes sociais por links dos artigos que estão no Google Reader. Ele então reúne os dados de quantos links para aquele artigo foram postados nas redes e roda um algorítimo secreto (que até onde eu sei está mais pro lado da mágica do que da programação), atribuindo depois uma nota de 0 a 10 para o artigo.

Depois disso, é possível organizar em categorias de notas por meio de um item no menu drop-down que aparece depois do botão de Refresh. Selecionar uma das quatro categorias vai dar destaque especificamente para artigos com notas acima do quesito escolhido e esconder aqueles que estão com uma nota abaixo. Good destaca artigos com notas acima de 2.7, Great faz o mesmo com artigos de notas 5.4 e acima e Best destaca os artigos que tiveram acima de 7.6 pontos. Com isso, você já sabe quais artigos estão fazendo sucesso nas redes e que podem ter informações relevantes.

O Post Rank disponibiliza gratuitamente suas extensões para o Google Reader para os navegadores Safari, Google Chrome e Firefox. No caso do Firefox, no entanto, trata-se de um Script que requer a extensão GreaseMonkey. Basta instalar a versão que te convém. Infelizmente usuários do Internet Explorer foram deixados de fora.