Início » Arquivos » Gadgets » Venda de tablets deve decolar em 2011

Venda de tablets deve decolar em 2011

Avatar Por

O ano ainda nem começou direito, mas parece que as previsões são as melhores possíveis. Nessa semana acontece a CES 2011, o principal evento de eletrônicos – Gadgets! Gadgets! Gadgets! – do mundo, com direito a diversos lançamentos de novos tablets. A previsão é de as vendas desse tipo de produto decolem nos próximos meses, em especial no mercado norte-americano.

A Apple vai gostar dessa notícia

A previsão é de uma analista do Forrester Research, um instituto de pesquisa de mercado. Ela fez a soma do óbvio e chegou à conclusão de que podemos esperar a invasão de 24 milhões de unidades de tablets nas lojas americanas. Esse número pode ser comprovado facilmente se pensarmos que o iPad 2 está a caminho, para abarrotar os números de vendas, bem como demais fabricantes anunciando seus próprios dispositivos.

Essa analista aposta que os tablets serão usados para produtividade, mas não deixam de ser produtos que representam um estilo de vida, estando presentes tanto no escritório como em casa. Portanto, é de se esperar – na opinião dela – que os consumidores troquem de tablet com maior frequência que normalmente o fazem com notebooks e desktops.

Se 2011 será o ano dos tablets, a boa notícia para os fabricantes é que o ano seguinte tende a ser ainda melhor. Para o Forrester Research, o cálculo é de que 32 milhões serão vendidas em 2012. É bom saber que todos teremos tablets antes do fim do mundo acabar chegar.

Com informações: The New York Times

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Veditto
Com certeza vai decolar.^^
@brunogdb
Tomara que isso aconteça! E tomara que a Dilma faça o que ela quer fazer com os tablets, imaginem, Galaxy S e iPad por menos de 1000 reais ou por volta, já é um bom preço!
@Fireballmaker_
Eu faço tudo isso "on-the-go" com um gadget sensacional que eu comprei. O nome dele é "notebook", tem de várias marcas, modelos, tamanhos e preços, e ainda é customizável!
Jairo
Concordo, acho que os tablets ainda tem que comer muito arroz com feijão, por mais que alguns usuários achem o máximo essa novidade em termos REAL, não temos nada alem de um quase Smartphone (com seu processador restrito) metido à besta metido a besta, mas um produto CARO e com alto apelo consumista por ser uma novidade ...
William Kennedy
"Portanto, é de se esperar – na opinião dela – que os consumidores troquem de tablet com maior frequência que normalmente o fazem com notebooks e desktops." Aaah o dia que for assim no Brasil...
@mosblenarufa
Realmente,para o Ipad seria melhor ser um netbook mais portatil ainda do que um Itouch de itu por exemplo...
Alessandro Amador
Eu tenho vontade de ter um tablet, 2011 será um ano bom para eles, e seria muito melhor se eles custassem R$ 500,00
Alessandro Amador
O fim do mundo não acabou ainda, enquanto tivermos Restart!
Augusto
Concordo em partes, já que até hoje não temos nenhum OS exclusivo para tablets (Windows CE não conta) Acho que o que priva os tablets de serem bem mais úteis é o SO de smartphones que é bem restrito, mas pensem nas possibilidades, fazer um Power Point inteiro no tablet, editar planilhas de Excel, mandar e-mails, conexão à internet, etc. Tudo lá "on-the-go" destrava o tablet e usa, faz o que quiser. Acho que tem potencial, veremos oq a CES nos aguarda.
@mosblenarufa
deixem o thassius,ele utilizou uma licensa poetica para enfatizar o fim do mundo #desculpafail
Caio Furtado
Concordo. Na minha opinião, um tablet nada mais é que um brinquedo que pode ser útil em determinada situação, mas não substitui um notebook (ou netbook, whatever) e quiçá um smartphone.
Thássius Veloso
Seria! :P
Jonathan_jmf
"Antes do fim do mundo acabar" Não seria "antes do mundo acabar" ou "antes do fim do mundo"?
Gabriel Silva
Thássius, tem um erro no final da postagem, está: "todos teremos tablets antes do fim do mundo acabar", não seria "todos teremos tablets antes do mundo acabar"?
Guilherme Carlos
Não acho que podemos usar tablets de um modo efetivo corporativamente. Ao meu ver é um facilitador da inserção digital ao público que não tem/tinha muito conhecimento na área da informática. Daqui alguns anos, creio que possa ser uma ferramenta essencial de trabalho