A Índia, o segundo país mais populoso do mundo, vê o número de usuários de internet crescer absurdamente nos últimos anos. Claro que esse pessoal todo não ia ficar somente lendo notícias em sites de tecnologia e conferindo verbetes em enciclopédias abertas. Chegou a vez do BitTorrent ser explorado por lá. Ou quase isso, já que os agentes da lei estão de olho para evitar o pior.

Não pode

Nesse cenário, não é exatamente espantoso que os policiais do país estejam se empenhando para evitar que a pirataria se propague. Em Hydebarad, quatro homens foram presos, sob a acusação de que praticavam a pirataria e disponibilizavam arquivos protegidos por leis de direitos autorais na grande rede. E há a promessa de que mais componentes dessa “guangue” sejam presos nos próximos dias.

Um dos homens exerce a função de carpinteiro; outro deles é técnico. Eles alegam que duplicavam CD e DVDs e depois os vendiam para complementar a renda (sabe como é, a vida não está fácil para ninguém…). Junto com os quatro homens, a polícia ainda apreendeu mais de 1.000 CD e DVDs, e dois duplicadores de mídia.

Curiosamente, na mesma cidade o responsável por um site de Torrent foi contactado por um provedor de banda larga, que pediu autorização para colocar a marca do site no material de divulgação da conexão rápida. Se os grandes estúdios e gravadoras gostam dessa venda de banda larga associada à pirataria? Você me diz.

Com informações: TorrentFreak

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Renyer
Imagem do Transmission para ilustrar a matéria! *____*
Hernani
Essas ações não são uma constante, para sorte de quem ganha um extra na renda no mês
Alexandre
Ah tah, tomei um susto. Baixar um episodinho do mangazinho favorito via torrent pode entao. Nao pode é baixar lanterna verde antes de sair e vender nos camelos da vida...
kylefurtado
É o rapa!
Bruno Gall
[2]
@felipecorcam
Podem falar mal do Brasil, mas tenho sorte de ser brasileiro!!! Inevitável a pirataria rolar solta na Índia!!!
Raph4
Parece a velha história do pobre se ferrando e o "rico" (ok, nem tão rico assim, mas melhorzinho) se dando bem (no caso, o dono do site), coisa natural em país subdesenvolvido, aqui e lá.