Início » Arquivos » Jogos » Ainda tem essa: Jungle, o portátil da Panasonic

Ainda tem essa: Jungle, o portátil da Panasonic

Avatar Por

Pouca gente lembra (se você está lendo essa coluna, deve ser um deles) do malfadado 3DO, o console da Panasonic. Peculiar por seus métodos de licenciamento e royalties – ao contrário de quase todos os outros videogames da história, o 3DO era fabricado por quatro empresas diferentes; cada uma vendia sua própria versão do bicho -, o console morreu antes do seu aniversário de 3 anos.

A Panasonic tinha planos de produzir um sucessor até, o M2. Considerando o fracasso do 3DO (cujo nome real era, segure o fôlego, Panasonic FZ-1 R.E.A.L. 3DO Interactive Multiplayer), não é surpresa para ninguém que o projeto foi cancelado.

O ano era 1997. A Panasonic admitiu então a derrota perante os gigantes já bem estabelecidos no meio, e o mundo gamer interpretou sua tentativa de penetrar o mercado como uma pisada de bola fenomenal.

13 anos depois, eis a Panasonic tentando o Round 2.

Este é o Jungle, o vindouro console portátil da Panasonic. Como você pode notar, o aparelho tem um quê de minilaptop, com tela dobrável e teclado QWERTY.

Mais importante que isso é a filosofia por trás do Jungle: aparentemente, ele será o primeiro console portátil desenvolvido com jogatina online em mente. Essa é a mensagem do pequeno teaser do site do console.

Não há muita informação sobre o Jungle ainda, mas eu seria capaz de apostar que isso mudará ainda esse ano. Pessoalmente, eu me empolguei um pouco com a notícia. Sou um entusiasta de portáteis, como alguns devem saber, e competição é algo que sempre recompensa os consumidores. Além disso, a idéia de um portátil dedicado a jogos online (embora muito ambiciosa) faz bastante sentido no mundo cada vez mais conectado em que vivemos.

Por outro lado, é difícil depositar muita confiança num console produzido por uma empresa cuja única experiência no mercado foi o grande fracasso do 3DO. Alguns poderão apontar que o PlayStation também era uma aposta de uma recém-chegada e acabou virando um grandíssimo sucesso, mas vocês estariam ignorando o contexto da coisa – para quem não lembra, o PS1 seria um add-on para tornar o SNES compatível com jogos em CD. Quando a Nintendo e a Sony se desentenderam e a última decidiu lançar o tal add-on como um console separado, a Sony já havia adquirido todo um know-how, além de um relacionamento próximo com as desenvolvedoras.

A Panasonic, por outro lado, entrará no mercado sem ter feito esse dever de casa. É uma aposta arriscadíssima, especialmente no paradigma atual, em que consumidores encontram menos e menos motivos para comprar até mesmo os consoles portáteis já bem estabelecidos. Por que apostar num novato?

E lembre-se que não serão apenas os gamers que precisarão colocar fichas no Jungle. Mais crucial ainda que isso, os desenvolvedores deverão ser convencidos a fazer jogos para ele. Por que um estúdio dedicaria tempo e dinheiro produzindo jogos para um console que ninguém tem interesse…?

A única esperança do Jungle é ter um preço atraente, uma fortíssima seleção de jogos first party (ou seja, jogos produzidos pelo próprio fabricante do console), e muita sorte. Sem isso, eu digo com plena certeza que a história vai se repetir para Panasonic.

E talvez nem isso seja suficiente. Veremos.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Lucas Rudiero
Eu espero que dê certo. Também me empolguei com esse console.
Alexandre
concorrencia forte dos smartphones, tablets e netbooks. ta me parecendo ou uma coisa muito revolucionaria ou algo que deixará de existir antes mesmo de chegar oficialmente na america do sul.
Hernani
Jogar WoW nele
lucks
alguem mais lembrou do multiemulador pandora? http://cdn.slashgear.com/wp-content/uploads/2009/02/pandora_new_render_1.jpg sei lá...
Daniel Nobre
Errar é humano. Permanecer no erro é burrice!
@faoliveira
Não está confirmado, mas foi o que li em um site. Encontrei no Gizmodo http://gizmo.do/a4xnC7: "Also unconfirmed, we hear that Jungle runs a Linux OS"
kylefurtado
Acho que esse portátil vai ser Selvagem. *Ba Dum Tss*
Bruno Gall
Corram para as lojas da Nintendo, Apple e Sony
@RaelBR
Outra coisa que precisa é um design melhor. Pois além de feio pra caramba, já sinto dor nos pulsos só de imaginar como é jogar nesse treco, com os controles de game acima do teclado. Sei não... Particularmente eu acho muuuuito difícil essa idéia dar certo. Mas vamos ver no que dá.
@foggaca
iPhone (ou iPad) + wifi + qqr jogo bom em praticamente qqr estilo = jungle inútil. Receita pronta.
Bianca
Vai ser tão popular quanto o N-Gage.
@andreylafayet
Eles só precisam de Wow, façam um desse portátil e eles ganham o mercado
@lucleme
Acho que o mercado de games já esta sofisticado demais pra entrar agora e conseguir acompanhar as tecnologias/jogos. Quero ver, provavelmente não vou recusar, mas duvido um pouco do sucesso. ótima matéria, izzynobre
@felipecorcam
3DO EU TINHA UM!!!!!!!! WAY OF WARRIOR O MELHOR JOGO DE LUTA DE TODOS OS TEMPOS!!!!
@jloewenstein
O conceito "portatil" + "online" é interessante, mas tem um grande entrave ainda - conexão! Não dá para depender só de wifi (se é pra ficar em casa, uso o console grande) e a rede 3g virou favela e já está mais que saturada só com a demanda presente de navegação em smartphones e notes (e só vai piorar - li alguma coisa sobre a impossibilidade de aumento, algo a ver com comprimento de onda, sei lá). Jogar qualquer coisa ligeiramente assemelhada com os games atuais ia ser um lag só. Acho q daria certo se viesse c uma rede proprietária, mas duvido q a panasonic tenha bala na agulha para isso.
Exibir mais comentários