O reitor de uma universidade americana quer fazer um experimento no campus que pode deixar alguns estudantes nervosos e possivelmente com sintomas de síndrome de abstinência. Eric Darr, da Universidade de Ciência e Tecnologia de Harrisburg, quer bloquear durante uma semana o acesso a redes sociais como Twitter, Facebook e mensageiros instantâneos, alguns até da própria universidade.

Como aponta Devin Coldewey do blog CrunchGear, o experimento tem uma falha fundamental: muitas das redes sociais podem ser acessadas normalmente pela rede de dados celular ou por SMS, dois meios que não são controlados pela universidade. Ainda assim, a pesquisa servirá para mostrar qual a porcentagem de alunos que passaram a usar mais o celular com esse uso específico ou quais ficaram tão incomodados com a impossibilidade de acessar redes sociais que decidiram ficar em casa e estudar usando a conexão própria, sem restrições.

Para uma grande parcela de universitários brasileiros esse estudo de uma semana pode parecer nada mais do que um dia normal nos seus campi, visto que muitas faculdades já implementam bloqueio a sites de redes sociais, jogos e etc. Mas Darr afirma que tal experimento foi criado para “avaliar quanto as redes sociais estão envolvidas nas vidas profissionais e pessoais dos estudantes” e “contemplar quais as vantagens e desvantagens de se sacrificar o acesso à elas”.

O experimento vai começar na próxima segunda-feira. Eu espero caos e destruição já na quarta.

Com informações: CrunchGear. Screenshot cedida por Marcia Murata (@marciahk).