Hoje pudemos acompanhar os sérios problemas pelo qual o Migre.me passou, tendo perdido seus dados sem perspectiva de backup por parte do servidor, pois não havia um backup. Agora à noite a empresa que hospedava o encurtador de URLs se manifestou sobre o ocorrido.

Leia | Pane em servidor tira Migre.me do ar

A ArgoHost publicou um comunicado oficial explicando porque as coisas aconteceram da maneira como aconteceram. Recomendo fortemente a leitura do comunicado na íntegra, mas vou procurar resumir de forma sucinta o que foi explicado.

A ArgoHost em parceria com a Baydenet projetaram a infra-estrutura de hospedagem do Migre.me para seguir o padrão da primeira figura da galeria de imagens abaixo. Acontece que um dos equipamentos a serem utilizados — que seria utilizado para o backup do armazenamento de dados — não foi entregue à Baydenet a tempo.

O comunicado sugere que a previsão de entrega do equipamento seria de uma semana e, enquanto isso não acontecia, a hospedagem do Migre.me operou sem esse backup (segunda figura da galeria). Na última madrugada, durante a atividade de manutenção que já estava prevista (comentada por Jonny em seu vídeo e em seu Twitter), pelo o que o comunicado permite inferir ter sido falha humana de um dos técnicos da Baydenet, o armazenamento de dados foi comprometido.

“A Baydenet assume completa responsabilidade pelo ocorrido, ao termos considerado as possibilidades desta falha acontecer extremamente pequenas, isto em decorrência de avaliarmos que este storage, com muito pouco tempo de uso, não iria apresentar qualquer problema,” escreveu Sayde Diogenes, Diretor Administrador da Baydenet, em comunicado divulgado pela ArgoHost.

Em busca de restaurar os dados perdidos, o HD do Migre.me foi enviado pela Baydenet para uma empresa especializada em recuperação de dados em Minas Gerais, da qual se aguarda um parecer, esperado para esta sexta-feira.

A ArgoHost encerra o mea culpa no melhor estilo “Steve Jobs Vs.Antenngate” (lembrando que “todos estão sujeitos a falhas”), se desculpa pelo ocorrido e promete reverter a situação:

“Prestamos toda nossa solidariedade e pedidos de desculpas ao Jonny Ken. Erramos ArgoHost e Baydenet. Assumimos este erro e o compromisso de reverter esta situação. É nisto que estamos empenhados.”

Enquanto isso, Jonny Ken já começou a trabalhar na reconstrução do banco de dados e no retorno do Migre.me. A UOL Host, que hospedava o Migre.me até pouco tempo atrás, se ofereceu para hospedar o site por alguns dias até que Jonny “arrume a casa novamente”. Ela também forneceu o último backup do Migre.me que possui. Dessa maneira então (com sorte) o trabalho de Jonny Ken em colocar o site de volta na ativa não vai ser tão penoso e demorado quanto se temia. Quem quiser continuar acompanhando a saga da queda e retorno do Migre.me não deixe de seguir o @jonnyken. E ficar de olho do Tecnoblog, claro. 😉