Inicialmente criada para ser uma rede de relacionamentos para universitários, o Facebook cresceu e logo se tornou tremendamente popular entre pessoas de diversas graduações ao redor do mundo. Apesar de ser tremendamente positivo para os bolsos de seu criador, Mark Zuckerberg, isso afastou o site de sua proposta inicial.

Na tentativa de evitar que pais atenciosos vejam seus filhos em bebedeiras homéricas pelos campi de suas faculdades, uma startup de Nova York pretende resolver o problema com o CollegeOnly, uma rede social destinada unicamente a universiários da terra do Tio Sam.

“Nós aprendemos muito com essas experiências e notamos diversas novas oportunidades, como oferecer um site que atenda as necessidades dos estudantes universitários. O Facebook mudou para melhor, mas perdeu seu uso original, permitindo que as fotos e mensagens postadas pelos universitários possam ser vistas por parentes e futuros empregadores.

Além disso, notamos que ‘conectar os corpos dos estudantes’ (slogan do site) não é apenas algo romântico como também social”, diz o criador do site, Josh Weinstein, também responsável por uma versão genérica (e igualmente estudantil) do ChatRoulette.

Para fazer parte do site o internauta deve ter um e-mail de uma universidade norte-americana. Ao fazer o cadastro, ele será conectado com todos seu colegas, podendo bloquear quem quiser. Além de seu nome, e-mail e fotos, os dados dos perfis também incluem endereço de seu dormitório e aulas que os alunos frequentam.

Com informações do Mashable.