iFail!

iFail!

Desde o lançamento do iPhone em 2007, a Apple se destacou no mercado de telefones celulares. É inegável que o seu telefone celular criou patamares e quebrou paradigmas muito comuns ao mercado de telefonia. Ela vendeu mais de 2,5 milhões de unidades da primeira geração em apenas seis meses, só nos Estados Unidos. O sucesso do iPhone 3G foi ainda maior: 1 milhão de unidades vendidas mundialmente nos primeiros dias.

Entretanto, a terceira versão do iPhone parece que não foi feita com tanto cuidado e atenção quanto as anteriores, principalmente no que diz respeito à bateria. Dois casos diferentes envolvendo o superaquecimento do aparelho já circulam na rede. O primeiro foi relatado pelo dono de um iPhone 3GS na cor branca, na França. Segundo ele, o aparelho ficou tão quente que mudou de cor. O segundo, e até então menos conhecido, envolve uma das grandes inovações da última versão: sua tela.

A proteção oleofóbica da tela do iPhone 3GS pode ser considerada uma grande inovação não só na linha de celulares da Apple mas na indústria celular como um todo. Essa tela dificulta o aparecimento de marcas de impressões digitais, problema constante nas duas versões anteriores e em qualquer celular com tela sensível ao toque. Para atingir esse estado a tela de vidro passa por um processo em que ela é quimicamente alterada e coberta por um polímero criado pelos engenheiros químicos da Apple e que repele o óleo natural da pele humana. É assim que a proteção deveria funcionar, pelo menos quando não se dissolve por uso excessivo…

oleofobic

O usuário Samsas Traum do fórum alemão Apfeltalk parece ser um dos primeiros a sofrer esse inconveniente problema. Segundo ele, a proteção oleofóbica do aparelho está dissolvendo pouco a pouco, deixando uma marca branca bastante visível na tela. O usuário relata que a marca está nesse local por que é onde fica o booster durante o jogo Flick Fishing, que ele comprou na App Store.

Pelo que consegui apurar no fórum usando a ferramenta de tradução do Google, o usuário ainda não foi em uma Apple Store relatar o problema e pedir um iPhone novo. No entanto, ele já ligou para o suporte e este pediu que Samsas envie o aparelho para a Apple para que seja analisado por eles por 5 a 10 dias. Essa foi a mesma resposta recebida pelo usuário Francês com o iPhone camaleão, citado no segundo parágrafo.

Nessas horas é de se esperar que a Apple recolha os produtos defeituosos e os substitua por outros que não tenham o problema. Se o recall realmente acontecer, não vai ser a primeira vez. A Apple já fez recall de baterias dos seus laptops, carregadores do iPhone e até de baterias dos antigos iBooks.

Um recall do iPhone 3GS será um prejuízo menor do que precisar arcar com custos dos processos judiciais que os usuários lesados (os americanos principalmente, que adoram um processo!) abrirão contra a empresa.

[Obrigado ao meu amigo holandês Alex pela dica no twitter / iPhone Ticker]

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rafael
Só pra relembrar o quão FAIL foi esse post. :)
Bernardo
Cara, desencana e deixa de ser alarmista. Nem a Apple nem nenhuma empresa do mundo vi fazer recall em um produto porque alguns apresentam um defeito (isto acontece com QUALQUER produto). Se o do cara deu defeito, ele vai lá e troca de graça na garantia. Recall só é feito em caso de risco de segurança muito grave (algo que possa ferir um número significativo de pessoas). Você tem idéia do custo de um Recall num produto desta escala? Tem dezenas milhões de iPhone 3GS funcionando normalmente por aí. É um produto de sucesso como raramente visto. Deixa de querer anunciar o fim do mundo...
Rafael Silva
"sacrificar a população mundial já que milhares já têm a gripe suína" Eu me abstenho de levar a sério seu comentário.
Rafael Silva
Bogod, acontecem VÁRIOS casos no mundo. Não só com a Apple. Sobre quantos casos de baterias de notebooks superaquecendo você já leu? Eu lembro de no mínimo uns 5 ano passado. O problema é que os advogados da Apple e sua máquina de distorção de realidade tratam de abafar os casos a ponto de impedir que eles sejam reportados pela mídia. E é por isso que só vai parecer UM caso no mundo. Explicado? Ok então. Volte amanhã pra sua segunda aula de de-fanboyização.
Guilherme
Concordo. O pessoal é contra o sucesso de um produto. Vê uma falha, que nem foi confirmada, num universo de 3 milhões de unidades e já acha que todos têm esse problema. É o mesmo que sacrificar a população mundial já que milhares já têm a gripe suína.
bogod
Lamentavel esse post... Pessoal adora ler um titulo e ver fotos.. Acontece UM caso no mundo, os caras falam em falha... Como se a FIAT fosse fazer recall de um modelo todo por causa de um carro que veio com a caixa de cambio quebrada...
Junior aka @uatafoc
EU?!?!?!
Muniz
A Apple está passando pela primeira vez pela experiência de ter um produto realmente popular no mundo inteiro e usado por todo tipo de gente, nas condições e climas mais variados. Vamos ver se ela se sai bem...
Thiago
Junior você tá assistindo muito Didi!!!
Junior aka @uatafoc
"engenheiros químicos da apple" foi uma das coisas mais bizarras que já lí na vida :-S De resto, normal. Algumas pequenas concessões na engenharia da empresa fabricante e a necessidade de soltar um produto novo em tempo pequeno = falhas.